Kaká fala sobre o prêmio Bola de Ouro, que será disputado por Neymar

O craque brasileiro, que joga nos Estados Unidos, foi o último do país a levar o maior título conferido pela Fifa a um jogador

por Encontro Digital 07/01/2016 11:36

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rafael Ribeiro/CBF/Divulgação
O meia Kaká, do Orlando City e da Seleção Brasileira, foi o último compatriota de Neymar a levar o título Bola de Ouro, em 2007 (foto: Rafael Ribeiro/CBF/Divulgação)
Há oito anos um jogador brasileiro não conquista o maior prêmio individual oferecido pela Fifa: Bola de Ouro (Ballon d'Or). Quem levantou a taça pela última vez foi o craque Kaká, que já passou por São Paulo, Milan e Real Madrid, e, agora, atua no Orlando City, dos Estados Unidos. Este ano, a premiação, que ocorre no dia 11 de janeiro, pode sair para Lionel Messi, do Barcelona, Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, ou Neymar, também do Barcelona.

O prêmio da Fifa, curiosamente, vem sendo dividido por Messi e CR7 nas últimas sete edições. O argentino já levou quatro prêmios seguidos (2009 a 2012) e o português, foi agraciado em três edições (2008, 2013 e 2014).

"Sempre havia a mudança dos ganhadores. Ronaldo e Zidane ganharam três vezes, mas sempre havia algum outro jogador, nomes como Figo, Ronaldinho, e mesmo Rivaldo e Cannavaro. Depois veio essa sucessão de Cristiano e Messi. Só eles dois. E é justo, pelo que vêm fazendo nos últimos anos", diz o meio-campista de 33 anos.

Kaká reconhece que deve haver uma explicação para os brasileiros não aparecem entre os vencedores há tanto tempo. "É difícil assinalar uma só razão para isso. Mas, deve servir de alerta para o futebol brasileiro. Que a verdade seja dita: não é tarefa fácil escolher um ganhador do Bola de Ouro", comenta Kaká, cujas esperanças de ver um compatriota abocanhar o tão sonhado prêmio recai basicamente sobre os ombros de seu companheiro de Seleção Brasileira, Neymar.

"Graças a Deus, Neymar tem melhorado muito desde que foi jogar na Europa. Seu jogo está muito mais maduro. Agora, alcançar o primeiro lugar no topo é questão de tempo", completa o craque brasileiro.

(com Relações com a Mídia da Fifa)

Últimas notícias

Comentários