Uso indiscriminado de antibióticos em animais pode afetar saúde das crianças

Segundo relatório elaborado nos EUA, esse tipo de medicamento está causando resistência de bactérias, e risco é maior para a população mais jovem

por Encontro Digital 15/01/2016 11:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Uso indiscriminado de antibióticos no gado está deixando as bactérias mais resistentes, especialmente as que afetam as crianças (foto: Pixabay)
Em um novo relatório técnico, a Academia Americana de Pediatria (AAP) diz que o uso desnecessário de antibióticos em animais produtores de alimentos está colocando em risco a capacidade da Medicina para tratar infecções com risco de vida em pacientes jovens.

O relatório chama a atenção para a resistência a antimicrobianos e uma crescente crise de saúde pública que aponta para uma prática agrícola comum como uma causa contribuinte. De acordo com a AAP, acrescentando antibióticos para a alimentação de animais saudáveis para promover o crescimento, aumenta a eficiência alimentar ou previne a doença entre os rebanhos em condições de superlotação muitas vezes deixa as drogas ineficazes quando são necessários para o tratamento de infecções em pessoas.

Mais de dois milhões de americanos ficam doentes com infecções resistentes aos antimicrobianos a cada ano, com mais de 23 mil mortes resultantes, de acordo com as estatísticas federais citadas no texto da AAP. Para a maioria dos tipos de infecções notificadas ao Centro de Controle de Doenças Transmitidas por Alimentos dos Estados Unidos, em 2013, a maior incidência foi entre crianças menores de 5 anos de idade.

Segundo especialistas do Hospital Infantil Sabará, de São Paulo, as crianças podem ser expostas a bactérias resistentes a múltiplas drogas, que são extremamente difíceis de tratar em caso de infecção, se tiverem contato com animais que receberam antibióticos e por meio do consumo de carne desses animais.

Assim como os seres humanos, animais de criação devem receber antibióticos apropriados para infecções bacterianas. No entanto, o uso indiscriminado de antibióticos sem receita médica coloca a saúde das crianças em situação de risco, alerta o hospital.

O relatório da Academia Americana de Pediatria sublinha a importância de preservar os antibióticos para tratar a doença em humanos e animais. "Como o Brasil é um dos maiores produtores de carnes de diversos tipos é possível ou provável que por aqui também se use medicamentos nas criações", comentam os especialistas do hospital paulista.

(com Hospital Infantil Sabará e Portal EBC)

Últimas notícias

Comentários