Sites denunciam suposto esquema de corrupção no tênis mundial

Jogadores teriam combinado resultados para favorecer apostadores da Rússia e da Itália

por Encontro Digital 19/01/2016 08:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
A emissora britânica BBC e o site norte-americano BuzzFeed News revelaram no domingo, dia 17 de janeiro, um esquema de manipulação de resultados nas partidas de tênis nos últimos 10 anos. A corrupção teria ocorrido por parte de 16 jogadores que estariam entre os 50 melhores do mundo e beneficiaria redes de apostas na Rússia e na Itália – especialmente na Sicília.

Segundo os documentos divulgados, esses atletas foram repetidamente marcados em análises da Unidade de Integridade do Tênis como "derrotas suspeitas" e teriam recebido cerca de US$ 50 mil por resultado combinado. A entidade é responsável por investigar denúncias desse tipo no esporte.

Esse material confidencial surgiu após uma investigação feita, em 2007, pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) sobre a partida entre Nikolay Davydenko e Martin Vassallo Arguello. Mesmo tendo sido considerados "inocentes" pela análise interna, eles abriram uma investigação mais ampla sobre uma rede de apostadores ilegais ligados a jogadores de alto nível.

Na época, Davydenko era o 4º colocado no ranking da ATP e Vassalo o 87º. Após vencer o primeiro set por 6/2 e perder o segundo por 6/3, o jogador russo abandonou o confronto alegando uma lesão. Uma casa de apostas na Itália, então, ganhou altos valores pela improvável vitória do argentino. Além desse, jogos até do tradicional torneio de Wimbledon estariam no esquema.

"Os documentos que obtivemos mostram como as investigações encontraram uma rede de apostadores na Rússia, Itália setentrional e Sicília que ganharam centenas de milhares de libras esterlinas com combinações de partidas marcadas, entre as quais, algumas jogadas em Wimbledon", publica a emissora britânica.

O BuzzFeed, por sua vez, informa que criou um algoritmo para analisar a atuação de jogadores suspeitos em mais de 26 mil confrontos. Alguns deles perdiam jogos regularmente quando as apostas mostravam um resultado oposto. Apesar de não divulgar nomes, o site afirma que quatro atletas eram os mais visados.

O presidente da ATP, Chris Kermode, defende a entidade das acusações e diz que os "relatórios da BBC e do BuzzFeed referem-se a eventos de 10 anos atrás". Porém, ele promete "investigar qualquer informação nova".

"É sempre decepcionante quando histórias como essa surgem logo antes de um grande evento. Mas, estamos confiantes de que nada no esporte esteja sendo escondido. Estamos confiantes de que a Unidade de Integridade do Tênis está fazendo o que pode sobre esse assunto", diz o dirigente no dia da abertura do aberto da Austrália, um dos mais importantes do calendário.

(com Agência Ansa e Portal EBC)

Últimas notícias

Comentários