Flor desabrocha pela primeira vez no espaço

A zínia foi cultivada na Estação Espacial e floresceu no ambiente de microgravidade

por João Paulo Martins 19/01/2016 15:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Twitter/StationCDRKelly/Reprodução
O belo exemplar de zínia, que se tornou a primeira planta a florescer no espaço, na microgravidade da Estação Espacial (foto: Twitter/StationCDRKelly/Reprodução)
Quando o astronauta americano Scott Kelly publicou no Twitter imagens de uma zínia, a flor preferida das borboletas, que havia desabrochado na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), no sábado, dia 16 de janeiro, deixou o mundo inteiro maravilhado.

"É a primeira flor cultivada no espaço a desabrochar. 'Flor espacial zínia'. Sim, há outras formas de vida no espaço", diz Kelly na rede social.

A Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) publicou um artigo explicando essa pesquisa, e, segundo a empresa, a zínia foi escolhida principalmente devido à sua beleza. "Ela ajuda os cientistas a entenderem como as plantas florescem e crescem na microgravidade", diz o texto da Nasa.
Twitter/StationCDRKelly/Reprodução
(foto: Twitter/StationCDRKelly/Reprodução)


Anteriormente, astronautas chegaram a plantar outros vegetais, como alface romana e trigo. Aliás, um lote de alface foi colhido em agosto do ano passado, o que permitiu aos astronautas da ISS comer, pela primeira vez no espaço, sua própria produção agrícola.

"A zínia é muito diferente do alface. Ela é mais sensível às condições ambientais e de luminosidade. Além disso, possui um período de crescimento maior, entre 60 e 80 dias. É uma planta mais difícil de cultivar", explica Trent Smith, diretor do projeto Veggie, da Nasa, em entrevista à agência de notícias chinesa Xinhua.

(com Agência Télam)

Últimas notícias

Comentários