Afinal, a criolipólise é eficaz contra a gordura localizada?

Técnica criada nos EUA resfria a pele a -7ºC para que a célula adiposa, 'congelada', seja eliminada do corpo

por Vinícius Andrade 15/02/2016 08:24

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
RBNFDZ/Suplidor.wordpress.com/Reprodução
O equipamento 'congela' a pele a -7ºC, fazendo com que parte da gordura localizada, após o 'congelamento', seja eliminada do corpo (foto: RBNFDZ/Suplidor.wordpress.com/Reprodução)
Sabe aqueles pneuzinhos que nem mesmo os treinos na academia conseguem eliminar? Existe um procedimento, usado em clínicas de estética, que promete reduzir a tão indesejada gordura localizada: criolipólise. Mas, cuidado para não transformar o sonho em pesadelo. O procedimento funciona, segundo especialistas, porém, se realizado de forma incorreta, pode causar queimaduras.

A técnica da criolipólise surgiu em 2008 na universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Dois anos depois, virou tratamento de beleza e invadiu as clínicas de estética no Brasil.

Segundo o cirurgião plástico Jorge Menezes, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a criolipólise não é um método de emagrecimento. "É para reduzir gordura localizada. É seguro, desde que seja feito dentro dos padrões de uso do aparelho", destaca o especialista.

No procedimento, o equipamento é posicionado sobre a parte do corpo a ser tratada. Uma manta umedecida é colocada na superfície da pele para protegê-la de possíveis queimaduras. A máquina promove, então, uma sucção a vácuo da epiderme, como se fosse um "desentupidor de pia". A pele é congelada durante cerca de uma hora a uma temperatura aproximada de -7ºC.

O frio diminui a passagem do oxigênio pelas células de gordura. Com isso, elas morrem, são cristalizadas e levadas pelo sangue para o fígado, onde são eliminadas pelo organismo. Não se trata de um procedimento cirúrgico e não há necessidade de anestesia.

A criolipólise pode eliminar entre 20 e 30% da gordura localizada, conforme a esteticista Lígia Gimenes. Geralmente, uma sessão dura cerca de 60 minutos e é suficiente para gerar resultado. Caso o paciente opte por fazer outras sessões, é preciso esperar seis meses.  Após o procedimento, a pessoa pode voltar a realizar as atividades normalmente. Uma sessão custa em torno de R$ 950.

"O resultado é muito bom, mas a quantidade de gordura retirada não é tão grande a ponto de gerar uma flacidez na pele. Criolipólise é um tratamento estético para perder medidas e não para emagrecer", reforça a esteticista.

Cuidado

Algumas clínicas oferecem o tratamento por valores bem abaixo do padrão. É possível encontrar sessões por até R$ 150. Se estiver barato demais, é prudente desconfiar. Além disso, apenas as máquinas certificadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) podem ser usadas na aplicação da criolipólise.

Últimas notícias

Comentários