Curte escalada? Então conheça o parque estadual do Sumidouro

Ele fica na região de Lagoa Santa, que é famosa pelas formações rochosas, especialmente pelas grutas

por Encontro Digital 16/02/2016 10:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Cíntia Palhares/Agência Minas/Divulgação
A prática de escalada é regulamentada no parque estadual do Sumidouro, e ajuda no entrosamento com a natureza exuberante do local (foto: Cíntia Palhares/Agência Minas/Divulgação)
O parque estadual do Sumidouro é a única unidade de conservação de Minas Gerais que possui a prática de escalada em rocha regulamentada por uma portaria (Portaria IEF 138, de 3 de agosto de 2011). Ou seja, os adeptos dessa modalidade podem praticar o esporte de forma legalizada e segura, dentro da área do parque delimitada para essa prática.

A regulamentação era uma reivindicação antiga dos praticantes dessa atividade, que chegou a ser proibida por quase 15 anos, antes do parque ser efetivamente implantado. Técnicos do Instituto Estadual de Florestas, gestores ambientais, membros da Federação de Montanhismo e Escalada de Minas Gerais e da Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada discutiram as políticas preservacionistas do parque, apresentando experiências de práticas em outros locais e apontando desafios.

Para o gerente do parque, Rogério Tavares, a regulamentação da escalada foi um trabalho extremamente rico, em que todos os atores envolvidos buscaram focar as ações na construção de regras e procedimentos que favorecessem a prática segura e ordenada da atividade, aliada à conservação dos frágeis e belos ambientes alvos dos praticantes. "As diretrizes para a prática foram inseridas no plano de manejo da unidade de conservação, por meio de importantes contribuições da comunidade espeleológica do estado, já que as vias que possibilitam a prática do esporte estão em um local cheio de cavernas frágeis", destaca o gerente.

Escaladas

A capacidade do parque é de 40 escaladores por dia. Todos devem se apresentar na portaria da unidade de conservação, onde recebem as instruções quanto à prática do esporte e às regras do parque. É imprescindível a apresentação de um documento de identidade com foto.

Segundo a analista ambiental do Sumidouro, Cíntia Palhares, a procura dos escaladores tem sido grande. "A média é de cerca de 30 escaladores por dia. Nos finais de semana, a cota costuma chegar ao limite", conta. Para praticar o esporte é necessário que o visitante tenha familiaridade com ele e tenha o equipamento necessário.
Arquivo IEF/Divulgação
Além do parque do Sumidouro, vale a pena conhecer a rota das grutas, como a da Lapinha, que fica próxima a Lagoa Santa (foto: Arquivo IEF/Divulgação)


Sobre o parque

A área de conervação do Sumidouro está localizada na região de Lagoa Santa, a cerca de 50 Km de Belo Horizonte. O parque foi criado na década de 1980. Sua vegetação é composta de mata de galeria, cerrado e vegetação rupícola. A flora é formada por espécies como ipê amarelo, ipê roxo, moreira, aroeirinha, jatobá do campo, gabiroba, manjoba, mutamba, faveiro dentre outros.

Um dos destaques da região são as grutas descobertas pelo naturalista dinamarquês Peter Wilhelm Lund (1801-1880). A rota natural abrange uma das áreas cársticas mais importantes do país, com aproximadamente 36% do total de cavernas cadastradas do Brasil. Ao todo, são 52 cavernas e cerca de 170 sítios arqueológicos históricos e pré-históricos.

Serviço

Como chegar ao parque: saindo de Belo Horizonte de carro, seguir pela MG 10 sentido Lagoa Santa, caminho para a Serra do Cipó. No bairro Campinho, em Lagoa Santa, entrar à esquerda, sentido Lapinha. Após o Km 44, seguir as placas indicativas das duas entradas do parque. Deste ponto são 6 km até a recepção do museu Peter Lund/Gruta da Lapinha
Funcionamento (para escalada): terça a domingo das 9h às 16h30 (somente com guia e agendamento prévio)
Informações e agendamento: (31) 3661-8122 ou (31) 3689-8592

(com Agência Minas)

Últimas notícias

Comentários