Que tal ser enterrado dentro de uma cafeteira?

Cinzas do italiano Renato Bialetti foram veladas no produto que o deixou famoso: a cafeteira moka

por João Paulo Martins 19/02/2016 14:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
Essa cafeteira moka está no meio da igreja não para servir os convidados, e sim, para conter as cinzas de Renato Bialetti, que tornou o produto mundialmente famoso (foto: YouTube/Reprodução)
Velórios inusitados estão virando moda, mas, ser enterrado em algo que não seja um caixão ou uma urna fúnebre ainda causa estranheza. Na Itália, após a morte do empresário Renato Baletti, de 93 anos, dia 10 de fevereiro, considerado o "rei do café", seus filhos Alessandra, Antonello e Alfonso, segundo o jornal La Stampa, decidiram enterrar as cinzas do pai dentro da mundialmente famosa cafeteira moka, feita em alumínio e com a alça em baquelite, que é produzida pela família desde 1933.

O velório inusitado foi realizado na igreja da cidade natal de Baletti, Casale Corte Cerro, na região de Piemonte, no norte do país. A cafeteira permaneceu no templo religioso durante toda a celebração e recebeu a visita de parentes, amigos e fãs. Após o culto, a "moka fúnebre" foi levada para o jazigo da família, que fica perto, na cidade de Omegna, onde já estava enterrada a esposa de Renato, Elia Baletti.

O pai de Renato, Alfonso Bialetti adquiriu o direito de produzir a inovadora cafeteira moka em 1933, mas, até 1947, apenas 70 mil unidades haviam sido produzidas. Porém, quando o filho passou a dirigir a fábrica é que os negócios estouraram de vez. O design e a inovação do produto o levaram a ser esposto em diversos museus no mundo, como o Museu de Arte Moderna, de Nova Iorque, e o Museu de Ciência de Londres.

O curioso dessa cafeteira é que ela funciona na chama do fogão, e não com eletricidade, como as que conhecemos. Por meio de pressão, o vapor de água sobe por um tubo e alcança a câmara em que está o pó de café. Em seguida, a bebida, do tipo espresso, continua subindo, passa por um filtro e fica guardada na parte de cima, para ser servida.
YouTube/Reprodução
Renato Bialetti ao lado da moka: quando ele passou a administrar a fábrica da cafeteira em 1947, levou ao mundo essa incrível invenção italiana (foto: YouTube/Reprodução)

Últimas notícias

Comentários