Asteroide deve passar perto da Terra, mas não há risco de impacto, diz Nasa

O TX68 possui 30 m de diâmetro e a cada aparição está chegando mais perto de nosso planeta

por Encontro Digital 19/02/2016 17:27

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
O asteroide TX68 vai passar bem perto da Terra no dia 5 de março. Ele deve chegar a uma distância entre 17 mil e 14 milhões de quilômetros do nosso planeta (foto: YouTube/Reprodução)
Um pequeno asteroide chamado TX68, que passou pela Terra há dois anos, está de volta e nos fará uma "visita" no dia 5 de março. Desta vez, o objeto pode passar bem mais perto da Terra do que antes mas, de acordo com a Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) não há possibilidade de cruzar a atmosfera terrestre.

Em 2014, o asteroide passou a uma distância de cerca de 2 milhões de quilômetros do planeta. Desta vez, ele pode passar entre 17 mil e 14 milhões de quilômetros, dependendo da trajetória que seguir. A Nasa informa que não sabe ao certo a órbita do TX68, porque foi descoberto em 2013 e ainda foi pouco rastreado.

"A órbita desse asteroide é bem incerta, será difícil prever onde procurar por ele no céu", informa Paul Chodas, gerente do Centro de Estudos NEO, no site oficial da Nasa. "Há uma chance de que o asteroide seja observado por telescópios especializados durante essa passagem, nos provendo com dados para definir a órbita em torno do sol com mais precisão", diz.

Os cientistas que avaliaram o caso identificaram uma possibilidade remota de impacto do TX68 com a Terra no dia 28 de setembro de 2017. A chance seria de uma em 250 milhões. "As possibilidades de colisões nas próximas três aparições previstas do asteroide são muito pequenas para serem motivo de preocupação", revela Chodas. "Eu realmente espero que as observações futuras reduzam essa possibilidade de impacto ainda mais", completa.

O diâmetro do TX68 é estimado em 30 m. Ele é 10 vezes maior que o meteoro que se transformou em uma bola de fogo e provocou uma chuva de meteoritos ao cruzar nossa atmosfera sobre a cidade russa de Chelyabinsk, há três anos. Segundo a Nasa, se um asteroide do tamanho do TX68 entrasse na atmosfera terrestre, causaria uma explosão com o dobro de energia do episódio na Rússia.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários