Afinal, é certo que os pais fiquem nus na frente dos filhos?

Psicóloga esclarece os limites saudáveis da nudez em família, e até que idade essa atitude não afeta a formação dos pequenos

por Encontro Digital 22/02/2016 16:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Como mostra a psicóloga, até os 3/4 anos, tomar banho nu com a criança pode não representar um problema, se isso não afeta os pais (foto: Pixabay)
Muitos pais costumam tratar com naturalidade o ato de se despir na frente dos filhos. Outros, vão além e ainda acham natural tomar banho com eles. Mas, até que ponto isso pode ser considerado "normal"? "Conforme ela [criança] cresce e começa a se interessar pelo corpo do adulto, lançando perguntas, olhares e mãos curiosas, o que era cotidiano, pode começar a causar certo incômodo e dúvidas nos pais. Na nossa cultura, onde o nu é da ordem do privado, é bom que cause", diz a psicóloga Patrícia L. Paione Grinfeld, em texto publicado no blog Ninguém Cresce Sozinho.

Como explica a especialista, até os 3 anos de idade, a criança está na fase de descoberta do próprio corpo e do prazer que provém dele: "Chupar o dedo, brincar com partes dele, dar risada na troca da fralda, são alguns exemplos clássicos de que a manipulação do corpo é prazerosa. É uma fase em que a criança está centrada nela mesma".

Já entre 3 e 4 anos, a criança começa a perceber as diferenças sexuais, interessando-se ainda mais pelo próprio corpo, pelo de outra criança e pelo corpo do adulto. "Guiada pela curiosidade, ela pergunta se homem usa brinco, se mulher pode ter barba; constata que há homens que têm cabelo grande e mulheres cabelo bem curtinho. Não existe malícia ou vergonha. A sexualidade é um assunto como qualquer outro", diz Patrícia.

É nesse momento que, diante dos pais nus, os pequenos criam interesse em conhecer as diferenças, por exemplo, com perguntas sobre os órgãos sexuais que são diferentes dos deles. Os homens e as mulheres passam, então, a questionar a nudez diante dos filhos, e querem saber se existe uma idade limite para que isso não seja considerado um problema. "Antes de responder a essas perguntas, é importante que os pais percebam, individualmente, enquanto homem e enquanto mulher, como se sentem nus diante dos filhos. Como são indivíduos diferentes, nem sempre vão sentir a mesma coisa, o que não é nenhum problema para a criança", comenta a psicóloga.

Segundo Patrícia Grinfeld, a nudez passa a ser um impedimento quando existe uma inibição por parte dos pais em expor o corpo, ou se é gerado um prazer explícito ou velado, mesmo que não seja genital (o prazer sexual adulto), ao ficar nu diante dos filhos.

"Ainda que para os pais sua própria nudez se isente de qualquer inibição ou prazer, para a criança, estar diante do corpo adulto descoberto provoca sensações e sentimentos que ela não é capaz de nomear, como excitação ou identificação com o corpo do adulto. Isto lhe é bastante confuso. Por esta razão, a exposição gratuita ao nu adulto, incluindo publicidade, novelas, filmes e afins, deve ser evitada dos 3, 4 anos até a adolescência, fase em que se adquire um corpo 'igual' ao do pai ou da mãe", explica a especialista.

Portanto, é bom que a criança saiba que existem espaços privativos para a intimidade, que devem ser respeitados. Ela precisa aprender a reconhecer o que quer ou não, o que lhe causa prazer ou não, quem pode mexer no seu corpo ou não, para quem pode mostrar o corpo ou não. "Sabendo dos seus limites, a criança aprende a respeitar o próprio corpo e, consequentemente, o corpo do outro, evitando a confusão de sentimentos, a erotização precoce e situações de vulnerabilidade", completa Patrícia.

(com Ninguém Cresce Sozinho)

Últimas notícias

Comentários