Professor que divulgava 'cura gay' no Facebook é investigado pelo Ministério Público

Além do processo, Claudemiro Soares recebeu uma 'enxurrada' de memes criticando seu 'curso'

por João Paulo Martins 26/02/2016 14:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/Reprodução
Cartaz do 'curso' do professor Claudemiro Soares, que promete a 'cura gay' usando a Bíblia e a ciência, divulgado no Facebook, e que gerou uma onda de protestos na internet (foto: Facebook/Reprodução)
Recentemente, uma publicação no Facebook causou alvoroço na internet. O professor Claudemiro Soares, especializado em saúde e política públicas, fez a propaganda de seu "curso de cura gay" na rede social criada por Mark Zuckerberg e recebeu milhares de comentários negativos, de usuários indignados com essa atitude homofóbica. Além disso, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) abriu uma investigação contra ele, já que na divulgação do "curso", o MP é citado como órgão que supostamente serviria de "chancela" para quem queria "deixar de ser homossexual".

Claudemiro diz que é ex-gay (teria sido "convertido" há 18 anos) e que o "curso intensivo" promete a "prevenção, tratamento e cura" do homossexualismo. Segundo ele, as aulas são direcionadas a "famílias e educadores, à luz da ciência e da Bíblia", e que o conteúdo é "chancelado pelos Ministérios Públicos Federal e do Distrito Federal e Territórios [sic]".

Na quinta-feira, dia 25 de fevereiro, o MPDFT iniciou o processo de investigação do suposto "curso" de Claudemiro. "O  Núcleo de Enfrentamento à Discriminação do MPDFT esclarece que não analisou ou chancelou curso denominado 'Homossexualismo: prevenção, tratamento e cura', ministrado por Claudemiro Soares", diz o órgão em nota enviada à imprensa. O Ministério Público explica ainda que "não compactua com qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas".

Os internautas, por sua vez, também não deixaram passar batida a polêmica divulgação do curso do professor. Vários memes surgiram, brincando com o cartaz do "curso" e com as ideias do "ex-gay". Devido à "enxurrada" de comentários opostos, a publicação foi retirada do Facebook. Confira, abaixo, algumas críticas bem humoradas:
Agência Sputnik/Reprodução
(foto: Agência Sputnik/Reprodução)

Agência Sputnik/Reprodução
(foto: Agência Sputnik/Reprodução)

Agência Sputnik/Reprodução
(foto: Agência Sputnik/Reprodução)


(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários