Primeira Liga apresenta propostas para reforma da CBF

Os clubes associados ainda querem uma nova organização do Brasileirão

por Encontro Digital 02/03/2016 17:41

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bruno Cantini/Atlético MG/Divulgação
Entre as propostas da Primeira Liga para reforma da CBF está o reconhecimento do direito dos clubes da série A e B de participarem da assembleia administrativa da entidade (foto: Bruno Cantini/Atlético MG/Divulgação)
Reunidos na terça, dia 1º de março, os 15 clubes filiados à Primeira Liga apresentaram 10 propostas para reforma da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Entre as sugestões, os representantes do Rio Grande do Sul, do Paraná, de Santa Catarina, de Minas Gerais e do Rio de Janeiro sugerem a criação de uma Liga Nacional para gestão das séries A e B do Brasileirão já em 2017.

Os clubes propõe ainda uma série de mudanças na CBF. A mudança no sistema de eleição para a presidência da entidade, uma auditoria nos negócios da confederação que apure as suspeitas de corrupção, proibição da acumulação de cargos dos membros da CBF, a criação de um conselho de ética independente, entre outros.

Confira as 10 propostas divulgadas pelos clubes:

  1. Sistema eleitoral: candidatos à presidente necessitariam do apoio de cinco entidades, entre clubes e federações, para inscrição no processo eleitoral

  2. Transparência: contratação imediata de uma empresa de auditoria (big four) para análise de todos os negócios e contratos da CBF a fim de apurar as suspeitas de corrupção

  3. Proibição de cumulação de cargos: impossibilidade de detentores de mandato eletivo e ocupantes de cargos na administração pública, federações e clubes de participarem da presidência e diretoria da CBF

  4. Apoio ao futebol: venda imediata do avião da CBF e destinação dos recursos arrecadados a um fundo de desenvolvimento do futebol

  5. Política salarial: proibição quanto a fixação do salário de presidente pelo próprio presidente, definição da remuneração por empresa independente e publicação de salário da presidência e diretoria

  6. Legalidade: reconhecimento do direito dos clubes da série A e B de participarem da assembleia administrativa da CBF, segundo o disposto na Lei 13.155

  7. Ética: criação de um conselho de ética formando por pessoas independentes e reconhecidas nacionalmente por suas posturas profissionais, com ampla liberdade de investigação

  8. Liga: reconhecimento do direito dos clubes criarem a liga nacional para a gestão das duas principais séries do futebol brasileiro a partir de 2017

  9. Gestão: definição de critérios rigorosos de ética na análise da elegibilidade de concorrentes a cargos eletivos e da admissibilidade no provimento dos cargos executivos e técnicos

  10. Compras e patrocínios: adoção de manual de procedimentos para a compra de produtos ou serviços, bem como para a negociação de patrocínios, que estimulem a competição e a transparência

A Primeira Liga

A formação da liga surgiu em 2015, quando clubes de Minas Gerais e dos estados do sul do país buscaram a recriação da Copa Sul Minas, realizada entre os anos de 2000 e 2002. Descontentes com a federação carioca, Flamengo e Fluminense aderiram a proposta no final do ano. Em janeiro, os clubes enfrentaram a CBF para realizar a competição, que depois acabou sendo autorizado pela Confederação. Além dos cariocas, são associados à Liga o América Mineiro, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Internacional, Grêmio, Atlético Paranaense, Coritiba, Paraná Clube, Avaí, Chapecoense, Criciúma, Figueirense e Joinville.

(com Portal EBC)

Últimas notícias

Comentários