Pesquisadores conseguem enganar leitores de digitais de celulares

Cientistas usaram duas ferramentas bem simples: papel e tinta

por João Paulo Martins 10/03/2016 17:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
Segundo pesquisadores da Universidade Estadual de Michigan, os leitores de digitais dos atuais smartphones não são seguros (foto: YouTube/Reprodução)
Quando o iPhone 5S trouxe a inovadora tecnologia de reconhecimento de digitais, acabou inaugurando uma nova fase no mundo dos smartphones. Hoje, inúmeros aparelhos "top de linha" trazem essa funcionalidade. Mas, até que ponto ela é realmente segura? Segundo pesquisadores da Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos, os leitores de digitais atuais estão "longe" de serem seguros.

O estudo encabeçado por Kai Cao e Anil K Jain, divulgado no dia 19 de fevereiro, foi realizado por meio de duas ferramentas simples, que constam da maioria das residências: papel e impressora. Por meio da impressão de digitais, os cientistas conseguiram fazer com que os sensores dos aparelhos Samsung Galaxy S6 e Huawei Honor 7 reconhecessem as imagens da mesma forma que o toque do dedo polegar.

Claro que a tinta usada pelos pesquisadores não é a mesma que se encontra no comércio. Eles imprimiram as digitais com tinta condutiva à base de prata, que permite a transmissão de energia. O papel também é especial para essa finalidade.

Kai Cao e Anil K Jain deixam claro que o experimento não foi pensado para servir de exemplo para hackers e pessoas mal-intencionadas. Na verdade, eles quiseram escancarar a "fraqueza dos leitores de digitais dos atuais aparelhos celulares".

Assista, abaixo, ao vídeo sobre o experimento (em inglês):

Últimas notícias

Comentários