Terceira Guerra Mundial pode estar próxima?

Especialista americano acredita que não ficaremos sem um conflito grandioso neste século

por João Paulo Martins 11/03/2016 13:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Se a previsão de George Friedman estiver certa, não passaremos este século sem uma guerra mundial. Será? (foto: Pixabay)
De tempos em tempos o mundo vivencia um grande conflito. Só no século passado, a humanidade se deparou com a Primeira Guerra Mundial (1914 a 1918) e a Segunda Guerra Mundial (1939 a 1945), que deixaram milhões de vítimas e marcaram para sempre a "cara" de nosso planeta. Agora, após anos sem um conflito dessas proporções, especialista americano em geopolítica afirma que devemos nos preparar para uma grande guerra em breve.

Segundo George Friedman, fundador da empresa americana de inteligência estratégica Stratfor, em entrevista ao portal de notícias Business Insider, nunca ficamos um único século sem que houvesse um conflito que desestabilizasse a ordem mundial. "A Guerra dos Sete Anos, na Europa; as guerras napoleónicas, do século XIX; as grandes guerras mundiais; cada século teve algo. Quer apostar que este não passará em branco?", diz Friedman.

Como mostra o especialista, as guerras sistêmicas começam sempre devido a uma nação, que chega ao patamar de potência mundial, mas que não consegue, primeiramente, chegar a um equilíbrio interno. "Em 1871, tivemos a reunificação da Alemanha e, como resultado, o país virou um inferno. No início do século XX, o Japão aumentou seu poderio e depois tornou-se um caos. Agora, também observamos uma mudança. Estejam preparados para uma guerra", afirma George Friedman ao Business Insider.

Ele deixa claro que a substituição de uma liderança mundial por outra não é o problema. O perigo se instala quando não se sabe o posicionamento tomado pela nova potência em relação aos demais países.

Apesar de não seguir a lógica geopolítica "do momento", Friedman acredita que Japão, Polônia e Turquia sejam os candidatos mais prováveis a iniciarem conflitos que podem se tornar globais. Ele prevê ainda que teremos guerras no Oriente Médio, na Europa Oriental e uma batalha marítima entre Japão e Estados Unidos. Por sorte, o especialista não acredita no uso de ogivas nucleares numa possível Terceira Guerra Mundial.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários