Segundo o Ministério da Educação, quase 40% dos professores não têm formação adequada

Os dados divulgados pelo Censo Escolar 2015 são preocupantes

por Encontro Digital 29/03/2016 08:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
A falta de formação específica de muitos professores, segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, é o grande desafio para o ensino de qualidade no Brasil (foto: Pixabay)
Nas escolas públicas do Brasil, mais de 200 mil professores dão aulas em disciplinas nas quais não são formados, isso equivale a 38,7% do total de 518.313 professores da rede. Os dados foram divulgados pelo Censo Escolar de 2015, apresentado pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, na segunda, dia 28 de março.

Em alguns casos, um mesmo professor dá aula em mais de uma disciplina para a qual não tem formação, com isso, o número daqueles que dão aula com formação inadequada sobre para 374.829, o que equivale a 52,8% do total de 709.546 posições ocupadas por professores.

Na outra ponta, 334.717 mil posições, 47,2%, são ocupadas por docentes com a formação ideal, ou seja, com licenciatura ou bacharelado com complementação pedagógica na mesma disciplina que lecionam. O problema é que mais de 90 mil posições (12,7%) são ocupadas por professores que não têm sequer formação superior.

Disciplinas

A maior lacuna está em Física. Dos quase 28 mil professores que lecionam nessa disciplina, 19.161 não têm licenciatura em Física, o que equivale a 68,7% do total. A formação de novos professores, de acordo com Mercadante, não acompanha a demanda, de 1,8 mil por ano. Seriam necessários, então, 11 anos para que todos os professores de Física tivessem a formação adequada.

"A gente forma muito pouca gente em Física, por ano, e é muito difícil reverter isso, porque o professor que está lá para motivar o aluno não é formado, não tem licenciataura e dá aula improvisada para preencher carga horária sem formação específica", diz Aloizio Mercadante.

A falta de formação adequada atinge também duas disciplinas chave para formação dos estudantes: Matemática e Português. Em Matemática, mais de 73 mil (51,3%) do total de 142.749 não têm a formação específica para lecionar a disciplina. Em Língua Portuguesa, do total de 161.568 professores em exercício, quase 68 mil não têm licenciatura em Português, o que equivale a 42%.

"Matemática e Português são as duas pernas para o estudante caminhar na educação. Sem essas duas ferramentas não tem como prosseguir", comenta Mercadante.

Biologia tem os melhores índices: 78,4% dos professores têm a formação adequada. Em Química, são 53,7%; em Ciências, 40,1%; em História, 39,9%; e em Geografia, 37,7% professores são formados na área em que atuam. Os demais ou são formados em outras áreas, afins ou não, ou não têm formação superior.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários