Saiba mais sobre o youtuber RezendeEvil, dono do maior canal de games do Brasil

O jovem Pedro Afonso estará em BH no próximo domingo, para conversar com os fãs. Confira a entrevista que fizemos com ele

por João Paulo Martins 31/03/2016 12:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/rezendeevil/Reprodução
Pedro Afonso Rezende, o RezendeEvil, é o youtuber de games mais acessado do Brasil, contando com mais de 6 milhões de seguidores em seu canal do YouTube (foto: YouTube/rezendeevil/Reprodução)

Muita gente pode até não gostar de assistir vídeos no YouTube, mas, não há como negar que a profissão "youtuber" (criador de conteúdo para essa plataforma do Google) está em alta. Jovens como o paranaense Pedro Afonso Rezende, de 19 anos, mais conhecido pelos fãs como RezendeEvil, que possui mais de 6 milhões de seguidores e já ultrapassou a marca de 2 bilhões de visualizações em seus vídeos, além do sucesso, também está ganhando muito dinheiro com essa carreira.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, em setembro de 2015, Rezende declarou que sua renda anual chega a R$ 1 milhão, contando apenas com a publicidade gerada pelo Google no YouTube. Grande parte de seu sucesso, com certeza, se deve aos gameplays do jogo Minecraft, um simulador de sobrevivência num mundo todo formado por cubos. Além de criar aventuras nesse universo que atrai tantos jogadores brasileiros, o jovem morador de Londrina, no Paraná, também faz vlogs diversos, especialmente sobre sua rotina, em casa, com o irmão, ou como se fosse um diário de viagem, quando participa de eventos em todo o Brasil.

Para se ter uma ideia do sucesso dos vídeos do rezende, um deles, chamado Rap Minecraft Paraíso Ft TAUZ (Minecraft Animation), criado em julho de 2015, é o mais assistido no canal, ultrapassando a marca de 13 milhões de visualizações.

Mas, Pedro foi além do mundo virtual. Ele também já lançou um livro, intitulado Dois Mundos, Um Herói, que se trata de uma aventura ambientada num cenário criado por ele mesmo dentro do Minecraft.

Aproveitando que RezendeEvil vem a Belo Horizonte no domingo, dia 3 de abril, e fizemos uma breve entrevista com ele, que é o mais influente youtuber de games do Brasil. Confira:

REVISTA ENCONTRO – Podemos dizer que você faz parte da "nova leva" de youtubers gamers. Sendo assim, você se inspirou em algum canal para criar o RezendeEvil?
REZENDEEVIL – Os canais nos quais me inspirei foram os que vi pela primeira vez: ClickNoPlay e TirantGamer. Também assistia ao Venom e ao Monark, que são bem conhecidos.

Você acha que teria criado o canal se não existisse o jogo Minecraft?
Sim. Quando criei meu primeiro canal, o Minecraft ainda estava começando. A ideia do canal surgiu para dar dicas de games também, mas, encontrei um caminho legal com o Minecraft.

Confira, abaixo, ao vídeo mais assistido do canal do RezendeEvil:


Em que momento você percebeu que os vídeos tinham começado a chamar a atenção no YouTube?
Acho que foi por volta de 2014, quando voltei da Itália, onde estava jogando futebol. Fiquei eufórico e comecei a me dedicar mais. Larguei o futebol por conta disso.

Como seus pais lidam com essa profissão? Eles mudaram o conceito que tinham de trabalho na internet?
Eles me apoiam e cobram, ao mesmo tempo. No começo, eles ficavam um pouco preocupados, mas, ao perceberem que estava fazendo uma coisa boa, me apoiaram. Na verdade, até hoje, de vez em quando, um deles abre a porta do meu quarto e 'manda': 'e aí rapaz, não tá na hora de descansar não? Não vai comer?'. Pais são pais, não é mesmo [risos]?

Como foi a sensação de se tornar o maior youtuber de games do Brasil?
É gratificante, fico muito feliz. Feliz mesmo. Mas, só me motiva a trabalhar ainda mais e gerar ainda mais conteúdo.

Estar inserido numa network, como a IGN Brasil, é uma ajuda importante para o crescimento do canal? E com os amigos do YouTube?
Ajudam na carreira sim. Eles têm um papel importante, principalmente para os eventos. A relação com outros youtubers também é boa. A troca de experiências, de público, considero algo muito legal. Tenho planos de cada vez mais aumentar essa interação com outros youtubers, falar de outros temas e com outros públicos.
YouTube/rezendeevil/Reprodução
RezendeEvil, sobre o assédio dos fãs: "Como adoro o que faço, trato meus inscritos do canal, na verdade, como 'velhos conhecidos'" (foto: YouTube/rezendeevil/Reprodução)


Como você lida com o assédio dos fãs, principalmente em eventos, como a BGS? Você consegue fazer as atividades do dia a dia, como, por exemplo, ir ao shopping?
Numa boa. Não fico pensando muito em assédio. Como adoro o que faço, trato meus inscritos do canal, na verdade, como 'velhos conhecidos'. Até mesmo porque, de certa forma, nos vemos e conversamos todos os dias. É muito legal esse contato. Tento atender o maior número de pessoas possíveis. Não mudei muito meus hábitos. Gosto de sair com meus amigos; vou ao shopping; ao cinema; tudo normal.

Como surgiu a ideia de escrever um livro?
Quando comecei a fazer séries no Minecraft, meu pai achou legal e sugeriu que eu escrevesse alguma coisa. Aí bolamos algumas histórias juntos. Uma delas chamou a atenção de uma editora, e assim nasceu Dois Mundos, Um Herói. Já existem mais dois volumes encaminhados.  Em abril, sai De Volta ao Jogo.

O que o público encontra em Dois Mundos, Um Herói?
Dois Mundos, Um Herói é uma aventura em que eu acordo dentro do mundo do Minecraft. E é o mundo que eu criei. No desenrolar da história, encontro diversos amigos que criei, incluindo meu 'eu virtual'. Ele me conta que tem uma 'ameaça' no vilarejo, e a gente se junta para acabar com ela.

Rezende aproveitou para mandar um recado para os fãs mineiros:

Últimas notícias

Comentários