Astrônomos amadores flagram objeto se chocando contra Júpiter

Não se sabe se era um cometa ou um asteroide que entrou na atmosfera do planeta

por João Paulo Martins 04/04/2016 10:06

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Gerrit Kernbauer/Reprodução
Ainda não se sabe qual objeto se chocou contra o planeta Júpiter. O impacto foi registrado por dois astrônomos em lugares diferentes do mundo (foto: YouTube/Gerrit Kernbauer/Reprodução)
No dia 17 de março deste ano, o astrônomo amador Gerrit Kernbauer, da cidade de Mödling, na Áustria, estava fazendo um vídeo de Júpiter, usando um telescópio de 20 cm de abertura, quando percebeu uma estranha deformação na atmosfera do quinto e maior planeta do nosso Sistema Solar. O registro, que durou poucos segundos, poderia representar um simples efeito de luz na lente do telescópio, ou, então, que algo teria se chocado contra Júpiter. A verdade surgiu quando um outro astrônomo, John McKeon, da Irlanda, revelou ter feito um flagrante semelhante ao de Kernbauer, mas, desta vez, usando um telescópio com 28 cm de abertura.

Os dois pesquisadores tiveram a sorte de capturar o instante em que um pequeno cometa ou asteroide teria se chocado contra o planeta. Os vídeos com os registros desse fenômeno, que é comum, mas nem sempre capturado pelas lentes dos astrônomos, estão fazendo sucesso na internet.

Assista, abaixo, ao vídeo feito por Gerrit Kernbauer:


Agora, confira o flagrante feito pelo irlandês John McKeon:


De acordo com Phil Plate, do blog científico Bad Astronomy, que foi o primeiro a divulgar os flagrantes feitos pelos astrônomos, o objeto que se chocou contra Júpiter não deve ser enorme, e sim, ter algumas dezenas de metros de largura. "Eu sei que parece pouco, mas, devemos lembrar que Júpiter possui uma gravidade extremamente forte, e a velocidade com que as coisas são puxadas para o planeta é enorme. A energia liberada por um objeto se chocando contra outro depende da massa e da velocidade do impacto", explica Phil Plate em seu blog.

Ainda segundo o blogueiro, um objeto, ao se chocar contra Júpiter, adquire uma velocidade cinco vezes maior do que teria se entrasse na atmosfera da Terra. A energia liberada por um impacto contra esses planetas também é bem distinta. Um objeto que se choca contra a Terra libera 25 vezes menos energia do que se batesse contra a superfície jupiteriana. Por exemplo, o asteróide que explodiu no céu, próximo a Chelyabinsk, na Rússia, em 2013, tinha apenas 19 m de extensão e liberou energia equivalente a 500 mil toneladas de dinamite. Para calcular o impacto desse mesmo objeto em Júpiter, multiplique a força da explosão por 25.

Últimas notícias

Comentários