Descobertas tumbas de 'vampiros' na Polônia

Os esqueletos estavam sem cabeça, como nos antigos rituais contra supostos vampiros

por João Paulo Martins 04/04/2016 16:17

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Dziennikzachodni.pl/arc/Reprodução
Os quatro esqueletos encontrados na Polônia estavam com os crânios entre as pernas, simbolizando o antigo ritual que impedia que vampiros voltassem à vida (foto: Dziennikzachodni.pl/arc/Reprodução)
Você acredita na história do famoso conde Drácula? Apesar de parecer apenas obra de ficção, proveniente de algum filme de Hollywood, arqueólogos poloneses encontraram tumbas com esqueletos que aparentam terem sido enterrados em cerimônias de sepultamento de pessoas acusadas de vampirismo.

Os quatro esqueletos foram encontrados na cidade de Gliwice, na região sudeste da Polônia, graças a uma obra rodoviária que estava sendo realizada na região. Os corpos teria sido enterrados com as cabeças decepadas e colocadas entre as pernas. Segundo as crenças populares comuns na Europa Medieval, essa forma de sepultamento seria uma espécie de "garantia" para que o suposto vampiro não conseguisse voltar à vida.

"É muito difícil dizer de quando são as tumbas", diz o arqueólogo Jacek Pierzak, responsável pela escavação, em entrevista ao jornal polonês Dziennik Zachodni. Segundo ele, não foram encontrados objetos junto aos corpos, que poderiam ajudar a identificar a data em que foram enterrados. Pierzak lembra que testes de carbono 14 ainda serão feitos para datá-los corretamente.

Apesar das dúvidas que pairam sobre as tumbas, especialistas acreditam que não sejam tão antigas. Muitos poloneses, nos séculos passados, ainda realizavam essa cerimônia de enterro para se protegerem de pessoas que eram consideradas vampiros. O registro mais recente desse tipo de cerimônia, na Polônia, se deu em 1914, na cidade de Stare Mierzwice.

Últimas notícias

Comentários