Novo tratamento pode ajudar a corrigir o ceratocone

Para quem sofre com o problema, o anel intraestromal pode minimizar os efeitos

por Da redação com assessorias 05/04/2016 14:21

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
O ceratocone causa um problema na curvatura da córnea, levando à rápida progressão da miopia e do astigmatismo (foto: Pixabay)
Para quem sofre com o ceratocone – doença que afina e aumenta a curvatura da córnea, promovendo rápida progressão da miopia e do astigmatismo –, um novo tratamento promete minimizar os efeitos do problema: o implante de anel intraestromal.

De acordo com o médico Renato Neves, diretor do Eye Care Hospital de Olhos, de São Paulo, esse dispositivo é especialmente indicado para quem não consegue corrigir a visão, fazendo uso de lentes de contato. "Os anéis intraestromais foram desenvolvidos, inicialmente, para melhorar os resultados obtidos com a cirurgia refrativa a laser. Principalmente para reduzir os efeitos da cicatrização da córnea. Mas, sendo ajustável e reversível, a técnica vem apresentando resultados refracionais surpreendentes", comenta o especialista.

De acordo com o oftalmologista, o implante do anel intraestromal é um procedimento simples, em que o paciente é levemente sedado em ambiente cirúrgico e tem alta no mesmo dia. "Durante o procedimento, o anel é implantado na camada da córnea que se chama estroma. Além de preservar a integridade da córnea, o implante promove seu remodelamento; regulariza a superfície; desloca o ápice corneado para o centro da pupila; e promove a correção refrativa para que o paciente volte a ter boa visão", explica Renato Neves.

O ceratocone acomete uma em cada duas mil pessoas e costuma atingir os dois olhos, segundo o especialista. "Geralmente, um olho apresenta ceratocone em estágio mais avançado que o outro. A adolescência é o período em que a doença mais avança, tendendo a uma estabilização na idade adulta. O problema é que, dependendo do agravamento, só um transplante de córnea surge como opção para que o paciente volte a enxergar bem. Por isso é tão importante diagnosticar a doença o quanto antes", diz o médico.

Últimas notícias

Comentários