Apesar da crise, FCA mantém investimento de R$ 15 bi em Minas

Em audiência com o governador Fernando Pimentel, presidente da Fiat Chrysler Automobiles, Stefan Ketter, apresentou o Mobi, desenvolvido e produzido na fábrica de Betim

por Encontro Digital 18/04/2016 09:07

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fiat Press/Divulgação
A fábrica da Fiat Chrysler Automobiles em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte, foi modernizada para o lançamento do Mobi e para pesquisa de novos modelos (foto: Fiat Press/Divulgação)
O presidente da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) para a América Latina, Stefan Ketter, confirmou, durante encontro com o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, na sexta-feira, dia 15 de abril, no Palácio da Liberdade, a continuidade dos investimentos da empresa, que somam R$ 15 bilhões até o final de 2016. Segundo o executivo, mesmo em um contexto de retração econômica a empresa continua a investir e a renovar a linha de produtos.

A fábrica de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), está sendo modernizada e se prepara para o lançamento, nos próximos semestres, de novos modelos, que pretendem renovar a gama de produtos da montadora italiana. Ao mesmo tempo, continua a investir na modernização da unidade, que é a maior e mais complexa planta industrial da Fiat Chrysler Automobiles no mundo.

Executivos da FCA apresentaram ao governador Fernando Pimentel o Mobi, lançamento recente da marca, concebido, projetado e desenvolvido no Centro Estilo da Fiat, em Betim. O novo modelo será produzido na fábrica da cidade da RMBH que, no próximo dia 9 de julho, comemora os 40 anos de operação. O desenvolvimento do Mobi e de outros modelos e a modernização da planta fazem parte do maior ciclo de investimentos da empresa no Brasil.

Para iniciar a produção do Mobi, a planta de Betim incorporou novas tecnologias, processos e equipamentos. Na funilaria, foram implantados 240 novos robôs. Os processos de montagem da carroceria passaram a ser feitos de forma automática desde o pavimento, passando pelas laterais e partes móveis até a colocação do teto. A análise geométrica também foi automatizada, permitindo uma montagem muito mais precisa e a prevenção de falhas.

Também participou do encontro o presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), Marco Antônio Castelo Branco.

(com Agência Minas)

Últimas notícias

Comentários