Cachorro de 30 anos, que seria o mais velho do mundo, morre na Austrália

A cadela conhecida como Maggie teria incríveis 164 anos se fosse humana

por João Paulo Martins 20/04/2016 14:27

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/7NewsPerth/Reprodução
A cadela Maggie, que teria vivido por 30 anos, ao lado de seu companheiro, o fazendeiro australiano Brian McLaren (foto: Facebook/7NewsPerth/Reprodução)
Imagine passar quase uma vida inteira ao lado de seu cãozinho de estimação? Essa experiência foi vivida por um fazendeiro na Austrália. Ele era dono de uma cadela que teria chegado a nada menos que 30 anos.

Brian McLaren, que mora na cidade de Perth, no sudoeste australiano, infelizmente, não possui qualquer registro oficial que comprove a idade da cadela Maggie, da raça kelpie, que teria vivido por três décadas. O animal de estimação entrou na vida do fazendeiro quando seu filho mais velho tinha apenas 4 anos – hoje, ele está com 34. De acordo com Brian, o cão era extremamente dedicado e, no passado, ficava esperando as crianças voltarem da escola, no ponto de ônibus, todos os dias, no mesmo horário.

"Ela tinha 30 anos e estava muito bem na última semana. Ela caminhou do curral  para a casa e até latiu para os gatos", diz o fazendeiro, em entrevista ao jornal local Weekly Times. Ele se diz triste com a morte da companheira, que ocorreu nesta quarta, dia 20 de abril, mas, apesar disso, ele conta que está aliviado por ela ter partido de forma natural e sem sofrimento.

Segundo o American Kennel Club, se transformássemos a idade de Maggie em "anos de ser humano", ela teria vivido incríveis 164 anos. Vale lembrar que a teoria de que cada ano dos homens equivale a 7 dos cachorros, não é verídica, conforme a Associação Médica Veterinária Americana. A instituição mostra que grande parte dos cães vivem entre 8 e 15 anos.

Apesar da cadela da raça kelpie não ter entrado para o Guinness Book, o recorde oficial de cão mais velho do mundo remonta a 1939 e, curiosamente, diz respeito a um animal de estimação que também vivia na Austrália. Bluey era um labrador australiano e viveu por 29 anos e 5 meses na cidade de Rochester. Apenas no trabalho de pastoreio, ele se manteve ativo por 20 anos.

Últimas notícias

Comentários