Um 'simples' refluxo pode matar?

Esse problema comum do sistema digestivo pode ter causado a morte de um estudante no Acre. Especialista esclarece a questão

por Marcelo Fraga 09/01/2017 08:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
G1.globo.com/Reprodução
Por ter refluxo, o jovem Aldevanir Alves, de 23 anos, morreu após dar um salto mortal num açude, no Acre. Ele acabou aspirando suco gástrico nos pulmões (foto: G1.globo.com/Reprodução)
O jovem Aldevanir Alves, de 23 anos, estudante de enfermagem, provavelmente não imaginava que um domingo de diversão colocaria fim à sua vida. Ele pescava, em um açude, com os irmãos e amigos na zona rural da cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre, quando resolveu dar um salto mortal antes de nadar. Após o salto, o estudante começou a passar mal e acabou morrendo no local. O incidente ocorreu em novembro de 2016.

Assista, abaixo, ao momento em que o jovem dá o salto mortal:


O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que a causa da morte de Aldevanir foi um problema chamado broncoaspiração do suco gástrico, ou seja, ele morreu porque parte do líquido armazenado em seu estômago foi parar no pulmão. Segundo o médico legista Marcelo Lima, que realizou a necropsia do jovem, em entrevista ao portal de notícias G1 Acre, na época, o problema pode ter ocorrido em virtude de um refluxo.

Muita gente sofre com esse problema sistema digestivo, mas, será que existe risco de morte, assim como ocorreu com o jovem que morreu no Acre?

A médica Maria do Carmo Passos, da Federação Brasileira de Gastroenterologia e da Faculdade de Medicina da UFMG, esclarece que o refluxo pode desencadear problemas mais sérios, como a broncoaspiração do suco gástrico, mas isso é raro em pessoas adultas e, sobretudo, em jovens. "Nosso corpo possui defesas, como a tosse e o vômito, para que o suco gástrico não seja aspirado. Problemas desse tipo geralmente ocorrem em bebês, quando estão dormindo, e em pessoas com doenças mentais, porque têm dificuldade para engolir", esclarece a especialista.

Nadar após a refeição, pode?

Alcemir Alves, irmão do estudante acreano que morreu disse, também ao site do G1 Acre, que o mergulho que eles deram ocorreu logo após terem almoçado. Questionada se existe perigo em fazer qualquer atividade física após as refeições, a gastroenterologista explica que se trata apenas de um mito, uma crença popular. "O que pode ocorrer é apenas um mal-estar, porque o corpo está em processo de digestão e o organismo está focado nisso", explica Maria do Carmo Passos.

Para que não ocorra mal-estar, a especialista diz que o ideal é fazer uma pausa após qualquer refeição, antes de praticar alguma atividade física. Ainda de acordo com a médica, este prazo varia de 45 minutos a três horas, dependendo da quantidade e do tipo do alimento que foi ingerido. Se foi um café da manhã leve ou uma salada, o tempo é menor; se foi uma feijoada, o tempo de digestão é maior.

Cuidados

Para evitar qualquer tipo de agravamento do refluxo e até mesmo evitar os sintomas, a médica recomenda que pessoas que possuem a doença tomem alguns cuidados, entre eles: comer de forma devagar; não fazer refeições muito à noite, principalmente próximo do horário de dormir; e não deitar logo após as refeições.

"Outra recomendação importante para quem tem refluxo é perder peso ou tentar não engordar, pois, a gordura abdominal causa pressão no sistema digestivo, facilitando o surgimento dos sintomas", diz Maria do Carmo Passos.

Últimas notícias

Comentários