Cientistas descobrem como são formados os buracos negros gigantes

Esses misteriosos corpos celestes só existem graças às galáxias que existem em volta deles

por Encontro Digital 14/03/2017 13:34

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Cientistas americanos descobriram que os buracos negros gigantes se formam em tempo recorde e são "alimentados" por galáxias vizinhas (foto: Pixabay)
Os primeiros buracos negros gigantes cresceram rapidamente graças à "ajuda" de galáxias próximas, cuja luz não deixou que estrelas se formassem no interior do "embrião" desses misteriosos corpos celestes do universo, diz artigo publicado na revista científica Nature Astronomy.

"O colapso da galáxia e a formação de um buraco negro com uma massa de milhões de 'sóis' acontece no intervalo de 'apenas' 100 mil anos, o que equivale a um instante no padrão de tempo do espaço. Dentro de alguns milhões de anos, ele vai crescer e atingir a massa de um bilhão de 'sóis', o que é muito mais rápido do que esperávamos ", diz Zoltan Haiman, pesquisador da Universidade de Columbia, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, no artigo de apresentação do estudo.

Acredita-se que no centro da maioria das galáxias massivas se encontram buracos negros superdensos cuja massa pode variar de milhões a bilhões de "sóis". As razões para a formação destes objetos não são completamente claras. Inicialmente, os cientistas acreditavam que eles apareceram da mesma forma que os seus primos "normais", ou seja, como resultado do colapso gravitacional de estrelas e a posterior fusão de vários grandes buracos negros.

Observações das primeiras galáxias do universo levaram os astrofísicos a duvidar disso. Eles descobriram que, nelas, existem buracos negros com uma massa de dezenas de bilhões de "sóis". Tais objetos, conforme mostram os cálculos, simplesmente não teriam tempo de crescer e atingir esse tamanho, se tivessem nascido pequenos. Por isso, alguns pesquisadores começaram a acreditar que os buracos negros supermassivos nasceram de uma forma diferente: resultado do colapso de nuvens gigantes de átomos de hidrogênio "puro" ou devido à presença de aglomerados de matéria escura.

Zoltan Haiman e seus colegas sugeriram outro cenário incomum de formação dos maiores buracos negros do universo, no qual o papel fundamental pertence não a seus "embriões", mas a seus vizinhos cósmicos – outras grandes galáxias.

Os investigadores testaram a ideia por meio da criação de um modelo computadorizado do início do universo, povoado pelas primeiras galáxias e embriões de buracos negros. De acordo com os cálculos, as grandes galáxias podem, realmente, acelerar o crescimento dos buracos negros, quando este estão localizados a certa distância delas e tiverem determinado peso e brilho.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários