Pastor encontra diamante de 706 quilates em Serra Leoa

Segundo a lei do país africano, ele pode ficar com apenas 4% do valor da pedra

por Encontro Digital 17/03/2017 11:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AFP 2017/SAIDU BAH/Reprodução
Com 706 quilates, o diamante recém descoberto em Serra Leoa pode ser um dos 15 maiores já encontrados na história (foto: AFP 2017/SAIDU BAH/Reprodução)
Um pastor encontrou um enorme diamante de 706 quilates em uma mina no leste da Serra Leoa. Possivelmente é a 10ª maior pedra já encontrada, afirmam especialistas.

A pedra preciosa foi extraída pelo pastor Emmanuel Momoh, um minerador artesanal, enquanto trabalhava na rica região em diamantes de Kono, leste do país. De acordo com a lei, Momoh tem o direito a pouco menos de 4% do custo do diamante, que o governo pretende avaliar e exportar.

A pedra maciça ainda precisa ser avaliada, mas a estimativa é que valha milhões de reais. Segundo Paul Zimnisky, especialista americano em diamantes, disse à agência de notícias AFP, uma vez que a qualidade da gema for avaliada, ela poderá entrar na lista dos 10 ou 15 maiores diamantes encontrados até hoje.

O achado em Serra Leoa foi apresentado ao presidente do país, Ernest Bai Koroma, na quarta-feira, dia 15 de março, antes de ser colocado em um cofre do Banco Central de Freetown.

Koroma enfatizou a importância de vender o diamante em Serra Leoa e garantiu que o processo de venda será transparente.

Essa informação do mandatário não é muito confiável, já que a guerra civil que dura dezenas de anos em Serra Leoa foi alimentada pelo comércio dos chamados "diamantes de sangue", resultando em mais de 120 mil mortes e enormes custos sociais e econômicos para a nação.

Em 2015, um diamante de 1.111 quilates foi descoberto em uma mina no Botswana – o maior encontrado em mais de um século. A gema, entretanto, perde o 1º lugar para o famoso diamante Cullinan, de 3.106 quilates.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários