Poesia cósmica de Xico Chaves chega a Belo Horizonte

por Maria Clara Mancilha 04/09/2012 11:09

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Maria Clara Mancilha
Xico Chaves imerso em sua própria obra (foto: Maria Clara Mancilha)

Deitar em confortáveis almofadas vermelhas e viajar por um espaço sideral poético, essa é a proposta da exposição de Xico Chaves, que passa por Belo Horizonte de 3 de setembro a 11 de novembro. O espaço Oi Futuro recebe essa vídeo-instalação, com uma tela enorme, de 22 metros, onde poemas flutuam juntamente com objetos feitos pelo próprio artista. A música ambiente também compõe essa viagem. Tirados de uma fita cassete gravada em 1976, os sons remetem a essa órbita poética proposta por Xico Chaves.

 

O grande objetivo da mostra é apresentar um panorama da trajetória de um dos mais importantes artistas contemporâneos brasileiros. Por isso, além da sala principal com a grande tela, o visitante encontra vídeos e músicas, que fazem parte da história de Xico Chaves. Um dos vídeos, gravado nos anos 70, período em que o artista esteve exilado no Chile, consequência de seu envolvimento com os movimentos estudantis e com a luta pela liberdade, mostra sua experiência gravada com uma câmera Super 8. Na sessão musical é possível encontrar gravações de grandes nomes da MPB como Caetano Veloso e Nara Leão.

 

"Órbita – Poética – Xico Chaves" já passou pelo Rio de Janeiro, onde atraiu cerca de 22 mil visitantes, mas expor em Minas Gerais é especial para o artista, que nasceu e passou sua infância aqui. “Eu acho que aqui em Minas é um lugar onde as pessoas têm por costume a reflexão. Você vê que as pessoas param para pensar. Principalmente em Belo Horizonte, que é uma cidade que já nasceu imbuída do pensamento moderno”, comenta o artista sobre o público que espera encontrar em sua mostra.

 

Resultado de mais de um ano de trabalho, a exposição "Órbita – Poética – Xico Chaves" foi pensada juntamente com a montagem de um livro, que será lançado nos próximos meses em Belo Horizonte. “Ele percorre um pouco da historia com exemplificações mais objetivas”, diz Xico Chaves sobre a publicação. O curador Alberto Saraiva, que acompanha o artista nesse trabalho conjunto, explica que a organização da obra não foi fácil: “São cinco décadas de produção, e essas cinco décadas exigem uma organização muito extensa. A gente levou mais de um ano trabalhando nesse livro e ele vai sair com uma parte da obra, porque para colocar toda a obra do Xico teriam que ser cinco ou seis publicações”

 

Mesmo com essa longa trajetória, com todas as obras de poesia, pintura, música, fotografia, vídeo, Xico Chaves continua em um processo constante de criação e não pretende parar tão cedo. “Pode ser que em um determinado dia eu passe a achar que não preciso fazer mais nada e fique observando o mundo. Mas no momento eu não estou nessa não, no momento eu estou achando que eu devo continuar criando simultaneamente várias coisas”, conta o artista, para alegria de todos que admiram seu trabalho.

 

Local: Oi Futuro - Av. Afonso Pena 4001 - Mangabeiras

Data: De 3 de setembro a 11 de novembro

Horário: De terça a sábado das 11h às 21h e domingo das 11h às 19h

Entrada gratuita

Classificação: Livre

Informações: (31) 3229 3131

Últimas notícias

Comentários