Praça da Liberdade ganha mais um espaço cultural

por Agência Minas 26/08/2013 15:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Lucia Sebe/Imprensa MG
O Circuito Cultural Praça da Liberdade já recebeu 2 milhões de visitantes de 2010 a 2012 (foto: Lucia Sebe/Imprensa MG)
O Circuito Cultural Praça da Liberdade, localizado na região centro-sul de Belo Horizonte – maior complexo cultural fruto de Parceria Público-Privada (PPP) – passa por processo de expansão. Atualmente, o local abriga nove espaços e museus, incluindo o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), que será inaugurado nesta semana, além do Arquivo Público Mineiro, da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, do Centro de Arte Popular Cemig, do Espaço Tim UFMG do Conhecimento, do Memorial Minas Gerais Vale, do Museu das Minas e do Metal, do Museu Mineiro e do Palácio da Liberdade.

Além desses, outros três espaços já estão em processo de implantação: a Casa Fiat de Cultura, o Centro de Referência da Economia Criativa Sebrae-MG e o Museu do Automóvel. A proposta do governo de Minas com o projeto, segundo a gerente executiva do circuito, Cristiana Kumaira, é fortalecer o complexo no contexto cultural mundial. "Já estamos caminhando nesse sentido e cuidando para que as atividades, serviços e atendimento atendam às necessidades e expectativas não só da população local, mas também de turistas que vêm a Belo Horizonte de várias partes do mundo. O circuito vem se firmando como mais um motivo de orgulho para os mineiros", explica.

O Centro Cultural Banco do Brasil, fruto de parceria entre o governo do estado e o Banco do Brasil, tem como sede a antiga Secretaria de Estado de Segurança Pública. As obras de restauração e adaptação do prédio, projetado em 1926 pelo arquiteto Luiz Signorelli, foram iniciadas em agosto de 2009. O espaço abrigará 1.200 m² de área para exposição, teatro com 270 lugares, sala multimeios (170 m²), sala de programa educativo, cafeteria, lanchonete, loja de produtos culturais e área administrativa. Na primeira etapa serão 8 mil m² abertos ao público, e mais 4 mil m² na segunda fase, totalizando 12 mil m² de área construída.

Inaugurado em 2010, o Circuito Cultural Praça da Liberdade foi pensando como uma área que agrega valor simbólico, histórico e arquitetônico para Belo Horizonte. A oportunidade de sua criação surgiu com a transferência da sede do governo de Minas para a Cidade Administrativa, no bairro Serra Verde. Adaptados, os antigos prédios das secretarias abriram suas portas e passaram a abrigar museus e espaços culturais.

De 2010 a 2012, o Circuito Cultural Praça da Liberdade já recebeu quase 2 milhões de visitantes e a expectativa é que, com a abertura do CCBB e dos equipamentos previstos para 2014, o número dobre. O circuito é cogerido pelo Instituto Sérgio Magnani desde junho de 2012, por meio de parceria firmada com o governo de Minas Gerais, e alguns dos museus/espaços são administrados por empresas privadas, que realizam investimentos na recuperação do patrimônio e na manutenção dos prédios.

Segundo Kumaira, este modelo de parceria público-privada possibilita que grandes empresas participem e contribuam efetivamente com o avanço cultural da cidade: "Mais que realizarem suas atividades fins, os parceiros investem na implantação e manutenção de museus, espaços de aprendizagem, salas de exposições e espetáculos, além de centros de memória que consolidam a história de Minas Gerais, apresentando-a de forma gratuita ou a preços populares".
Editoria de Arte
(foto: Editoria de Arte)

Conheça o Circuito Cultural da Praça da Liberdade:

Arquivo Público Mineiro

Criado em Ouro Preto, em 1895, o Arquivo Público Mineiro (APM) é a instituição cultural mais antiga de Minas Gerais – 118 anos. São milhares de documentos de origem pública e privada que remontam aos períodos colonial, imperial e parte do republicano. O acervo abrange desde o século XVIII até o século XX e compreende, ainda, manuscritos, impressos, mapas, plantas, fotografias, gravuras, filmes, livros, folhetos e periódicos.

Funcionamento: de segunda a sexta das 9h às 17h
Entrada gratuita

Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa

Projetada por Oscar Niemeyer em 1954, a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa abriga cerca de 260 mil títulos, entre livros, jornais e revistas atuais e históricas, além de uma Seção Braille, com obras para acesso aos deficientes visuais. O espaço recebe cerca de 1.500 pessoas diariamente e reúne, entre outros, obras representativas da produção intelectual de escritores brasileiros, coleção de autores mineiros de todas as épocas – seção Mineiriana, bem como obras raras de reconhecida importância na seção Coleções especiais. Entre os diferenciais da Biblioteca, também destacam-se o amplo acervo digitalizado, as salas de estudo e de pesquisa via internet, o teatro e a galeria de arte próprias.

Funcionamento: segunda a sexta das 8h às 18h (coleções especiais e hemeroteca); segunda a sexta das 8h às 18h e sábado das 8h às 12h (braille e infanto-juvenil); segunda a sexta das 8h às 20h e sábado das 8h às 13h (empréstimo, referência e estudos e periódicos)
Entrada gratuita

Centro Cultural Banco do Brasil (a partir de 28/8)

O prédio da antiga Secretaria de Estado de Defesa Social abriga o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). O espaço é o mais novo integrante do complexo da Praça da Liberdade, inaugurado em agosto de 2013, e contribui para tornar Minas Gerais um dos grandes pólos da cultura nacional.  Esta é a 4ª unidade no país, que abriga outros CCBBs em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. As instalações em BH contemplam 1.200 m2 de área para exposição; teatro com 270 lugares; espaços para atividade audiovisual, música, dança, teatro e espaços multiuso para debates, conferências, oficinas, palestras e atividades interativas e educacionais; espaços de convivência, lazer e alimentação, além de loja para comercialização de produtos culturais.

Funcionamento: domingo, segunda e quarta a sábado das 9h às 21h
Ingresso: a ser definido

Centro de Arte Popular (Cemig)

O Centro de Arte Popular Cemig (CAP) foi inaugurado em 2012 e funciona no prédio do antigo Hospital São Tarcísio, localizado na Rua Gonçalves Dias, a poucos metros da Praça da Liberdade. O espaço privilegia a riqueza e a diversidade das manifestações culturais populares, valorizando o trabalho dos artistas que traduzem no barro, na madeira e em outros materiais, o universo em que vivem. No Centro de Arte Popular Cemig, o público tem acesso a obras de artistas de várias regiões do Estado como o Vale do Jequitinhonha, Cachoeira do Brumado, Divinópolis, Prados, Ouro Preto, Sabará e outras, fornecendo uma dimensão ampla da cultura mineira. O CAP também abriga salas de exposição temporária e foi projetado pelos arquitetos Acácio Gil Borsoy e Janete Ferreira da Costa (falecida em 2009).

Funcionamento: terça, quarta e sexta das 10h às 19h; quinta das 12h às 21h; sábado e domingo das 12h às 19h
Entrada gratuita

Espaço Tim UFMG do Conhecimento

O espaço, dedicado à divulgação e fruição científica de Minas Gerais, ocupa o antigo prédio da reitoria da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), e é resultado da parceria do governo do estado com a empresa de telefonia TIM e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O prédio de cinco andares abriga um planetário de última geração – único em Minas –, um observatório astronômico e um conjunto de exposições temáticas interativas que abordam assuntos como o universo, a vida na Terra, o meio ambiente e os processos humanos de simbolização e trocas sociais, com cenários interativos e muita tecnologia. A museografia é de Paulo Schmidt.

Funcionamento: terça a domingo das 10h às 17h; quinta das 10h às 21h
Entrada gratuita
Ingressos (planetário): R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia)
Funcionamento do planetário: terça a domingo às 13h, 14h*, 15h* e 16h; quinta às 13h, 14h*, 15h*, 16h, 18h, 19h e 20h

Memorial Minas Gerais Vale

O Memorial Minas Gerais Vale foi inaugurado em 2010 por meio da parceria entre o governo de Minas e a Vale. Instalado no antigo prédio da Secretaria de Estado da Fazenda, o local enfoca a história geral do Estado, reunindo sua riqueza cultural desde o século XVIII até o cenário contemporâneo, incluindo uma perspectiva futurista. São a história, a literatura, a moda e o patrimônio sob um recorte que apresenta o novo a partir da constituição da memória mineira. A museografia é assinada por Gringo Cardia.

Funcionamento: terça, quarta, sexta e sábado das 10h às 17h30; quinta das 10h às 21h30 e domingo das 10h às 15h30
Entrada gratuita
Informações e agendamentos: (31) 3343-7317

Museu das Minas e do Metal

A relação da história de Minas Gerais com a riqueza de suas minas e da metalurgia é intrínseca e marcante desde as origens da região. Por esse motivo, mais do que um acervo, o Museu das Minas e do Metal – inaugurado em 22 de março de 2010 e fruto de parceria do Governo de Minas com o Grupo EBX Investimentos – se propõe a retratar o legado do processo de desenvolvimento econômico, social e cultural do Estado. Além de colocar a mineração e a metalurgia em perspectiva histórica, o novo espaço desvenda o papel do metal na vida humana ilustrando sua diversidade, características, processos produtivos e sua inserção no imaginário coletivo. A museografia é de Marcello Dantas.

Funcionamento: terça a domingo das 12h às 18h e quinta das 12h às 22h
Ingresso: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia)
Entrada gratuita às quintas e no último domingo do mês

Museu Mineiro

O Museu Mineiro, localizado na avenida João Pinheiro, 342, é uma construção do final do século XIX e revela a arquitetura que marcou oficialmente a fase inicial da cidade. Características ecléticas recuperam as linhas básicas da arquitetura greco-romana e renascentista e apresentam ornamentos de nítida aparência afrancesada. Atualmente o espaço reúne 36 coleções vindas de diversas instituições e de particulares. Destacam-se as coleções Arquivo Público Mineiro, Geraldo Parreiras, Pinacoteca do Estado de Minas Gerais, Iepha-MG, Jeanne Milde, Hidelgardo Meirelles, Irmã Renault, Rede Manchete e Servas.

Funcionamento: terça, quarta e sexta das 10h às 19h; quinta das 12h às 21h; sábado e domingo das 12h às 19h
Entrada gratuita

Palácio da Liberdade

O Palácio da Liberdade é um dos principais cartões postais de Belo Horizonte e um dos espaços do Circuito Cultural Praça da Liberdade já aberto ao público. No local é possível conhecer a história de Minas contada a partir da sua vida política, com foco em 16 ex-governadores contemplados na museografia do designer e curador Marcello Dantas. Prédio central do conjunto arquitetônico da Praça da Liberdade, o Palácio foi construído em estilo eclético com influência neoclássica. Inaugurado em 1897, o edifício serviu de moradia a vários governadores. Entre 2004 e 2006, o Palácio passou pelo maior processo de restauração desde sua inauguração, com apoio do Instituto Oi Futuro, revelando verdadeiras obras de arte escondidas pelo tempo, como pinturas em paredes e forro, além de um belo pátio interno. Dentro do Palácio, o trajeto da visita ao público passa por 30 cômodos e dura cerca de 1h.

Funcionamento: sábado, domingo e feriados das 10h às 16h (entrada até 15h)

O que vem por aí:

Casa Fiat de Cultura

A Casa Fiat de Cultura irá ocupar o Palácio dos Despachos. Instalada atualmente no bairro Belvedere, em área de 1.400 metros quadrados, a Casa Fiat de Cultura será ampliada no Circuito Cultural Praça da Liberdade. Com 2.600 metros quadrados, o Palácio dos Despachos conta com quatro pavimentos com vãos e dimensões adequadas para receber grandes exposições de artes plásticas, uma das principais atrações da Casa Fiat de Cultura.

Centro de Referência da Economia Criativa Sebrae-MG

O Centro de Referência da Economia Criativa Sebrae-MG tem como objetivo ser um referencial de excelência na disseminação de informações sobre as relações entre criatividade, cultura, inovação, tecnologia e mercado. Ele irá ocupar uma antiga casa da Rua Santa Rita Durão e teve seu espaço pensado para o atendimento às pessoas envolvidas em ações da economia criativa, para capacitações direcionadas ao aumento da competitividade dos empreendedores criativos e para acesso às informações obtidas, entre outros aspectos.

Museu do Automóvel

Será implantado em um galpão de 2 mil metros quadrados, que faz parte do complexo do Palácio da Liberdade. O espaço servia de estacionamento para veículos do Gabinete Militar do Governador de Minas Gerais e agora será aberto ao público. A implantação do museu é uma parceria do Veteran Car Club do Brasil, que cederá o acervo de raridades para contar a história dos automóveis.



*As sessões de 14h e 15h, de terça a sexta, são reservadas aos grupos agendados.

Últimas notícias

Comentários