Marcos e Belutti voltam a BH

Confira a entrevista exclusiva da Encontro com o cantor Marcos, que aproveita para dar um recado para os fãs mineiros

por João Paulo Martins 13/08/2014 10:34

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcosebelutti.com.br/Reprodução
A dupla Marcos e Belutti chegam a BH com o show do novo disco Acústico (foto: Marcosebelutti.com.br/Reprodução)
Dois amigos, um de Santo André, na região do ABC no estado de São Paulo, e o outro da capital paulista se encontram num estúdio de gravação, em 2005, e, hoje, formam a dupla sertaneja Marcos e Belutti, que, no início de maio, já ocupava o primeio lugar das rádios brasileiras, segundo a Crowley Broadcast Analysis do Brasil. O sucesso veio por conta da música Domingo de Manhã, que faz parte do novo álbum Acústico, que será apresentado em Belo Horizonte, no show desta noite na boate Woods.

Após surgirem para o público em 2008, com o lançamento do primeiro disco, Marcos & Belutti – Ao Vivo, a dupla emplacou vários sucessos, como Perdoa Amor, Será que Vai Rolar?, Desce do Salto e Irracional.

Com muita expectativa para o show desta noite na boate sertaneja, Marcos fala com exclusividade à Encontro sobre a carreira e o que o público pode esperar da nova turnê, Acústico:

Revista Encontro - O show que vocês trazem para BH é o do CD/DVD Acústico, certo? Fale um pouco sobre o que os fãs podem esperar.
Marcos - Exatamente, é o show da nossa nova turnê. Quando viemos pela primeira vez a BH foi com o show do disco Cores, de 2013. Não só o público, mas nós mesmos estamos muito ansiosos pela apresentação de hoje, ainda mais porque quando viemos aqui no ano passado, as pessoas ainda não estavam tão habituadas com a dupla Marcos e Belutti. Agora, com a música Domingo de Manhã, as coisas melhoraram bastante. Nós mesmos esperamos um show cheio de energia do público, que devem curtir bastante. A apresentação está bem melhor que do Cores, inclusive com novo cenário. Vamos mostrar as novas músicas, como Mentirosa e Irracional. Vai ser nosso melhor show em BH.

Será, então, uma espécie de "termômetro" para vocês avaliarem a recepção atual do público belo-horizontino?
Sim, será um teste, ou termômetro de nossa nova fase. Estamos com novo escritório, trabalhando com Fernando e Sorocaba. A gente acha que será um show melhor que os outros, de verdade.

Voltando um pouco na história da dupla, gostaria de saber, antes de mais nada, porque optou pelo nome artístico Marcos, se, na verdade, você se chama Leonardo Prado de Souza?
Porque já existe o cantor Leonardo [que fazia dupla com o irmão Leonardo, já falecido] e o Leo, da dupla Victor e Leo. Então, para simplificar, preferi outro nome. Imagine quando as pessoas fossem falar: é o 'fulano', de tal dupla. Sendo Marcos, não teria outra dupla para comparar. Optamos por esse nome levando em conta tudo isso.

Você chegou a usar numerologia ou algo assim? Ou apenas optou pelo nome Marcos devido á sonoridade?
Não, nada disso. Escolhemos apenas para combinar. A ideia partiu do Edson [da dupla Edson e Hudson], que tinha sugerido usar Marco e Belutti. Mas achamos que ia ficar muito voltado para o italiano. Foi aí que optamos por algo mais brasileiro e escolhemos Marcos, mesmo.

Os dois começaram cedo na carreira musical, certo?
Eu trabalho com música há 16 anos, ou seja, desde os 15 anos de idade. Belutti, por sua vez, começou aos 11. Mas a dupla se formou há sete anos. Quem tem o dom da música já nasce sabendo o que quer da vida. Tanto eu como o Belutti, nunca tivemos dúvida de qual carreira seguir. Eu sempre cantei em igreja e aos 15 decidi iniciar a carreira profisisonal. Em Santo André cantava em casas de show e festas, e comecei também a compor. O Belutti também começou cantando em bares e casas de show, até o dia em que nos conhecemos num estúdio. Isso em 2005. De lá para cá, graças a Deus, nossa vida mudou bastante.

Em 2004, você já apareceu na mídia, ao compor a música Eu Sou Peão, tema da novela América, da Globo. Fale um pouco sobre isso.
Eu comecei como compositor, e antes mesmo dessa música da novela, eu já tinha composto para ZeZé di Camargo e Luciano, Edson e Hudson, entre outros artistas. Quando fiz Eu Sou peão para a dupla Luiz Claudio e Giuliano e tive a feliz surpresa de ter a música escolhida para tema da novela. Foi importante principalmente financeiramente, ainda mais nessa época de 'vacas magras'. Meu nome como compositor saiu fortalecido. Uma música minha também esteve na novela Araguaia, de 2010, e era chamada Futebol, Mulherada e Viola. Graças a Deus, como compositor, comecei cedo e a carreira acabou sendo um sucesso. Isso ajudou bastante no meu contato com o universo artístico, a fazer novas amizades.

A dupla Marcos e Belutti surgiu para o público em 2008, com a gravação do primeiro disco, certo?
Nós formamos a dupla em 2007, mas só no ano seguinte fomos apresentados para o mercado.

O Bruno, da dupla Bruno e Marrone, e o Edson, da dupla Edson e Hudson, foram os padrinhos de vocês?
Na época o Bruno era nosso empresário também, e nos apresentou para o Amaury Pereira, que foi nosso primeiro empresário fora do meio. Muita gente achava que estava fácil para nossa dupla deslanchar, pelos padrinhos famosos. Mas, na verdade, a responsabilidade era maior. Todo mundo nos ouvia cantar e tinha a expectativa de que por sermos apadrinhados pelo Bruno e pelo Edson, deveríamos ter um bom som. O sucesso nem veio logo de cara. Estamos há sete anos no mercado e deslanchamos de vez apenas nos últimos dois anos.

Você percebe que a música sertaneja está em seu melhor momento? Principalmente entre os jovens de BH?
Fora de Belo Horizonte, em outros estados, a música sertaneja já teve momentos melhores do que vive hoje. Realmente, na capital mineira, a explosão do sertanejo chegou com força nos últimos anos. E a gente agradece por poder trabalhar mais por aqui.

Confira, abaixo, o recado do Marcos para os fãs mineiros:

Últimas notícias

Comentários