Há 75 anos o mundo se encantava com O Mágico de Oz

Inspirado no livro infantil do escritor americano L. Frank Baum, o filme do diretor Victor Fleming conquista fãs até hoje

por Marcelo Fraga 23/08/2014 09:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Metro Goldwin Meyer/Divulgação
O espantalho sem cérebro (Ray Bolger), o homem de lata sem coração (Jack Haley) e o leão covarde (Bert Lahr) ajudam Dorothy (Judy Garland) a encontrar o Mágico de Oz, e conseguir que seus desejos sejam realizados (foto: Metro Goldwin Meyer/Divulgação)
Em 1939, a história da garotinha Dorothy Gale ganhava as telas e os corações de milhares de pessoas em todo mundo. No filme O Mágico de Oz, a pequena órfã que morava com os tios, interpretada pela atriz Judy Garland – em seu primeiro grande papel no cinema –, era levada por um tornado até a Terra de Oz. Sua única chance de voltar para casa era encontrar um mágico, que a guiaria, juntamente com seu cãozinho Totó, até o caminho de volta. Durante a saga na terra desconhecida, Dorothy precisa fugir de uma bruxa má e recebe a ajuda de personagens fantásticos: a bruxa boa, um leão, um espantalho e um homem de lata.

O Mágico de Oz foi indicado ao Oscar de melhor filme do ano de 1940, mas outra produção marcante faturou a estatueta: E O Vento Levou, considerado um dos maiores clássicos do todos os tempos. A saga de Dorothy no mundo de Oz foi premiada pela Academia como melhor trilha sonora e melhor música original.

Com orçamento de 2,7 milhões de dólares, o longa-metragem da MGM arrecadou 3 milhões em seu primeiro lançamento nos cinemas. Para Luiz Nazario, escritor e professor de história do cinema da UFMG, o filme foi lançado em uma época gloriosa para o cinema norte-americano. "O ano de 1939 trouxe belas produções e grandes clássicos. O Mágico de Oz é uma dessas preciosidades", diz.

O professor atribui o sucesso do filme à magia que ele transmite, com belas músicas, cenários multicoloridos e, ainda, o carisma da atriz Judy Garland no papel da garotinha Dorothy. A sequência inicial do filme, que começa em preto e branco e, depois, ganha cores, é um dos pontos que mais chamou a atenção dos espectadores na época do lançamento da produção de Victor Fleming, como explica Luiz Nazario. Outro aspecto que fez da obra um grande sucesso é a utilização dos efeitos technicolor, uma novidade surgida nos anos 30, que deixava as cores mais vivas e, consequentemente, as cenas mais reais.

Buena Vista/Divulgação
James Franco interpreta o Mágico de Oz, na versão de 2013 do clássico da MGM, e que mostra a história por trás desse personagem que dá nome ao mundo fantástico visitado por Dorothy (foto: Buena Vista/Divulgação)


Conheça as principais versões do clássico filme:

O Mágico Inesquecível (1978): dirigido por Sidney Lumet, esta versão do clássico da MGM se passa na Nova York dos anos 1970. Dorothy é interpretada pela cantora Diana Ross e o espantalho é o astro pop Michael Jackson. No musical, Dorothy é uma professora de 24 anos que viaja em busca do mágico de Oz.

O Mundo Fantástico de Oz (1985): no filme, Dorothy não consegue dormir, por sempre pensar em seus amigos da Terra de Oz. Preocupada, sua tia a leva ao médico e ela acaba em um sanatório. A menina cai no sono e acorda em Oz, novamente, mas encontra o local destruído por um malvado rei, que transformou os amigos dela em pedra.

Os Muppets e o Mágico de Oz (2005): desta vez, Dorothy sonha em ser uma cantora famosa, o que é reprovado por seus tios. Chateada, ela vai descansar em seu quarto, quando é levada por um ciclone para a Terra de Oz. Na produção, o homem de lata, o espantalho e o leão são interpretados pelos muppets Gonzo, o sapo Caco e o urso Fozzie, respectivamente. Também estão no elenco as cantoras Queen Latifah e Ashanti, e o diretor de cinema Quentin Tarantino.

Oz, Mágico e Poderoso (2013):  Oscar Diggs, vivido por James Franco (Homem Aranha 2 e 3) é um mágico de circo infame, que é levado para a Terra de Oz, onde encontra três feiticeiras que não acreditam que ele seja, realmente, poderoso. Oscar precisa descobrir quem são as pessoas boas, e enfrentar seus medos para se tornar um verdadeiro mágico.


Confira o trailer do filme de 1939, da MGM:

Últimas notícias

Comentários