Por que o Brasil ainda não ganhou um Oscar?

Professor de cinema diz que o país pode se considerar vencedor por ter tantas indicações ao Oscar, mesmo não ganhando a almejada estatueta

por Marcelo Fraga 23/02/2015 16:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Globo Filmes/Divulgação
O filme brasileiro Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, bateu o recorde de indicações brasileiras ao Oscar: melhor diretor, melhor fotografia, melhor roteiro adaptado e melhor edição (foto: Globo Filmes/Divulgação)


O cinema brasileiro carrega o peso de não ter um Oscar, o mais importante prêmio da cinematografia mundial. Na última cerimônia de premiação, na noite de domingo dia 2 de fevereiro, a expectativa para que o Brasil levasse uma estatueta ficou por conta do documentário O Sal da Terra – que retrata a vida e a obra do fotógrafo Sebastião Salgado –, mas o título ficou com o americano CitizenFour.

De acordo com o escritor e professor de história do cinema da UFMG, Luiz Nazario, o fato de o cinema brasileiro ainda não ter ganhado o Oscar não é uma decepção. "Ser indicado pela academia já pode ser considerado um prêmio, porque significa que você foi lembrado em meio a uma concorrência que inclui grandes produções de todo o mundo", comenta. No total, o Brasil já obteve 19 indicações ao Oscar, inclusive nas categorias mais importantes: melhor filme e melhor atriz principal.

Ainda segundo Luiz Nazário, o cinema brasileiro não deixa a desejar em comparação a outros países que já ganharam a estatueta, como a vizinha Argentina. O professor lembra, ainda, que grandes atores, que marcaram a história do cinema mundial, também não ganharam o Oscar, como Charlie Chaplin. Outros nomes como os diretores Alfred Hitchcock (Os Passáros e Psicose) e Stanley Kubrick (O Iluminado e Laranja Mecânica) também não possuem uma estatueta no currículo.

Confira as indicações brasileiras ao Oscar, ordenadas por ano

  • 1944 - Brazil - Melhor canção original
  • 1963 - O Pagador de Promessas - Melhor filme estrangeiro
  • 1986 - O Beijo da Mulher Aranha - Melhor filme e melhor diretor
  • 1994 - O Quatrilho - Melhor filme estrangeiro
  • 1998 - O Que é Isso, Companheiro? - Melhor filme estrangeiro
  • 1999 - Central do Brasil - Melhor atriz principal e melhor filme estrangeiro
  • 2003 - Gone Nutty - Melhor curta de animação
  • 2004 - Uma História de Futebol - Melhor curta em Live Action
  • 2004 - Cidade de Deus - Melhor diretor, melhor fotografia, melhor roteiro adaptado e melhor edição
  • 2005 - Diários de Motocicleta - Melhor roteiro adaptado e melhor canção original
  • 2010 - Lixo Extraordinário - Melhor documentário
  • 2012 - Rio - Melhor canção original
  • 2015 - O Sal da Terra - Melhor documentário

Universal Pictures/Divulgação
O ator inglês Eddie Redmayne está impecável no papel do físico Stephen Hawkings no filme biográfico A Teoria de Tudo (foto: Universal Pictures/Divulgação)


Confira abaixo a lista de indicados e vencedores (em destaque) nas principais categorias do Oscar 2015:
 
Melhor filme

  • Sniper americano
  • Birdman
  • Boyhood: Da infância à juventude
  • O grande hotel Budapeste
  • O jogo da imitação
  • Selma
  • A teoria de tudo
  • Whiplash

Melhor diretor


  • Alejandro Gonzáles Iñárritu (Birdman)
  • Richard Linklater (Boyhood)
  • Bennett Miller (Foxcatcher: Uma história que chocou o mundo)
  • Wes Anderson (O grande hotel Budapeste)
  • Morten Tyldum (O jogo da imitação)

Melhor ator


  • Steve Carell (Foxcatcher)
  • Bradley Cooper (Sniper americano)
  • Benedict Cumberbatch (O jogo da imitação)
  • Michael Keaton (Birdman)
  • Eddie Redmayne (A teoria de tudo)

Melhor ator coadjuvante


  • Robert Duvall (O juiz)
  • Ethan Hawke (Boyhood)
  • Edward Norton (Birdman)
  • Mark Ruffalo (Foxcatcher)
  • J.K. Simmons (Whiplash)

Melhor atriz


  • Marion Cotillard (Dois dias, uma noite)
  • Felicity Jones (A teoria de tudo)
  • Julianne Moore (Para sempre Alice)
  • Rosamund Pike (Garota exemplar)
  • Reese Witherspoon (Livre)

Melhor atriz coadjuvante


  • Patricia Arquette (Boyhood)
  • Laura Dern (Livre)
  • Keira Knightley (O jogo da imitação)
  • Emma Stone (Birdman)
  • Meryl Streep (Caminhos da floresta)

Melhor filme em língua estrangeira

  • Ida (Polônia)
  • Leviatã (Rússia)
  • Tangerines (Estônia)
  • Timbuktu (Mauritânia)
  • Relatos selvagens (Argentina)

Melhor documentário


  • CitizenFour
  • Finding Vivian Maier
  • Last days in Vietnam
  • O sal da terra
  • Virunga

Melhor documentário em curta-metragem


  • Crisis Hotline: Veterans Press 1
  • Joanna
  • Our curse
  • The reaper (La Parka)
  • White earth

Melhor animação


  • Operação Big Hero
  • Como treinar o seu dragão 2
  • Os Boxtrolls
  • Song of the sea
  • The Tale of the Princess Kaguya
Fox Searchlight/Divulgação
Pelo filme Birdman o diretor Alejandro Gonzáles Iñárritu se torna o segundo mexicano a conquistar uma estatueta nessa categoria (foto: Fox Searchlight/Divulgação)



Melhor animação em curta-metragem


  • The bigger picture
  • The dam keeper
  • Feast
  • Me and my moulton
  • A single life

Melhor curta-metragem em 'live-action'


  • Aya
  • Boogaloo and Graham
  • Butter lamp (La lampe au beurre de Yak)
  • Parvaneh
  • The phone call

Melhor roteiro original


  • Alejandro G. Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr. e Armando Bo (Birdman)
  • Richard Linklater (Boyhood)
  • E. Max Frye e Dan Futterman (Foxcatcher)
  • Wes Anderson e Hugo Guinness (O grande hotel Budapeste)
  • Dan Gilroy (O abutre)

Melhor roteiro adaptado


  • Jason Hall (Sniper americano)
  • Graham Moore (O jogo da imitação)
  • Paul Thomas Anderson (Vício inerente)
  • Anthony McCarten (A teoria de tudo)
  • Damien Chazelle (Whiplash)

Melhor fotografia


  • Emmanuel Lubezki (Birdman)
  • Robert Yeoman (O grande hotel Budapeste)
  • Lukasz Zal e Ryszard Lenczewski (Ida)
  • Dick Pope (Sr. Turner)
  • Roger Deakins (Invencível)

Melhor montagem


  • Joel Cox e Gary D. Roach (Sniper americano)
  • Sandra Adair (Boyhood)
  • Barney Pilling (O grande hotel Budapeste)
  • William Goldenberg (O jogo da imitação)
  • Tom Cross (Whiplash)

Melhor design de produção


  • Adam Stockhausen e Anna Pinnock (O grande hotel Budapeste)
  • Maria Djurkovic e Tatiana Macdonald (O jogo da imitação)
  • Nathan Crowley e Gary Fettis (Interestelar)
  • Dennis Gassner e Anna Pinnock (Caminhos da Floresta)
  • Suzie Davies e Charlotte Watts (Sr. Turner)

Melhores efeitos visuais


  • Dan DeLeeuw, Russell Earl, Bryan Grill e Dan Sudick (Capitão América 2: O soldado invernal)
  • Joe Letteri, Dan Lemmon, Daniel Barrett e Erik Winquist (Planeta dos Macacos: O confronto)
  • Stephane Ceretti, Nicolas Aithadi, Jonathan Fawkner e Paul Corbould (Guardiões da Galáxia)
  • Paul Franklin, Andrew Lockley, Ian Hunter e Scott Fisher (Interestelar)
  • Richard Stammers, Lou Pecora, Tim Crosbie e Cameron Waldbauer (X-Men: Dias de um futuro esquecido)

Melhor figurino


  • Milena Canonero (O grande hotel Budapeste)
  • Mark Bridges (Vício inerente)
  • Colleen Atwood (Caminhos da floresta)
  • Anna B. Sheppard (Malévola)
  • Jacqueline Durran (Sr. Turner)

Melhor maquiagem e cabelo


  • Bill Corso e Dennis Liddiard (Foxcatcher)
  • Frances Hannon e Mark Coulier (O grande hotel Budapeste)
  • Elizabeth Yianni-Georgiou e David White (Guardiões da Galáxia)

Melhor trilha sonora


  • Alexandre Desplat (O grande hotel Budapeste)
  • Alexandre Desplat (O jogo da imitação)
  • Hans Zimmer (Interestelar)
  • Gary Yershon (Sr. Turner)
  • Jóhann Jóhannsson (A teoria de tudo)

Melhor canção


  • Everything is awesome, de Shawn Patterson (Uma aventura Lego)
  • Glory, de John Stephens e Lonnie Lynn (Selma)
  • Grateful, de Diane Warren (Além das luzes)
  • I'm not gonna miss you, de Glen Campbell e Julian Raymond (Glen Campbell…I'll be me)
  • Lost Stars, de Gregg Alexander e Danielle Brisebois (Mesmo se nada der certo)

Melhor edição de som


  • Alan Robert Murray e Bub Asman (Sniper americano)
  • Martín Hernández e Aaron Glascock (Birdman)
  • Brent Burge e Jason Canovas (O Hobbit: A batalha dos cinco exércitos)
  • Richard King (Interestelar)
  • Becky Sullivan e Andrew DeCristofaro (Invencível)

Melhor mixagem de som


  • John Reitz, Gregg Rudloff e Walt Martin (Sniper americano)
  • Jon Taylor, Frank A. Montaño e Thomas Varga (Birdman)
  • Gary A. Rizzo, Gregg Landaker e Mark Weingarten (Interestelar)
  • Jon Taylor, Frank A. Montaño e David Lee (Invencível)
  • Craig Mann, Ben Wilkins e Thomas Curley (Whiplash)

Últimas notícias

Comentários