Americano com paralisia cerebral faz arte usando máquina de escrever

Paul Smith, mesmo sem poder movimentar rosto e mãos, deixou um legado de belas imagens feitas com letras e símbolos

08/05/2015 17:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Internet/Reprodução
Quem vê a reprodução do quadro de Monalisa feito por Paul Smith só percebe que foi feito com símbolos de uma máquina de escrever quando se aproxima da imagem (foto: Internet/Reprodução)
Quando se fala em paralisia cerebral, logo se pensa nas pessoas que necessitam de cuidados especiais e que passam a vida dependendo de familiares e médicos para se manterem. Mas, o que dizer de um idoso que sofre com o problema, e mesmo assim, consegue se tornar um exímio artista? O detalhe: ele não usa pincel, nem tinta, e sim, uma máquina de escrever.

Isso mesmo. O americano Paul Smith nasceu na cidade de Philadelphia, nos Estados Unidos, em 1921, e, ainda jovem, sofreu uma paralisia cerebral que o deixou paralisado no rosto e nas mãos. Isso o impediu de frequentar a escola, de comer, de trocar de roupa e até mesmo de se banhar. Imagine, então, o quão difícil seria para ele conseguir se expressar?
YouTube/Reprodução
O americano Paul Smith sofreu com a paralisia cerebral quando era jovem, mas acabou se tornando um exímio artista, 'pintando' com uma máquina de escrever (foto: YouTube/Reprodução)

A "mágica" aconteceu quando Smith tinha 15 anos e teve contato com uma máquina de escrever. Ele descobriu as possibilidades de usá-la de um modo diferente, ou seja, para fazer arte, ao invés de digitação. Seus trabalhos chamam a atenção pela fidelidade em retratar pessoas, cenários e animais, usando apenas símbolos como @, #, &, *, (, e /. Ele nunca se casou, e, em 1967, passou a viver num asilo, na Flórida.

Paul Smith continuou realizando as "pinturas" com a máquina de escrever até 2003, quando não tinha mais condições físicas de manter o trabalho. O americano faleceu em junho de 2007, e um vídeo mostrando seus trabalhos está fazendo sucesso no YouTube. Publicado em 2013, ele já conseguiu quase 20 milhões de visualizações. Confira (em inglês):

Confira outros trabalhos de Paul Smith:
Internet/Reprodução
(foto: Internet/Reprodução)

Internet/Reprodução
(foto: Internet/Reprodução)

Internet/Reprodução
(foto: Internet/Reprodução)

Últimas notícias

Comentários