Há seis anos, morte de Michael Jackson deixava o mundo em luto

Com estilo e voz inconfundíveis, o 'Rei do Pop' conquistou milhões de fãs e deixou um importante legado para a música internacional

por Marcelo Fraga 25/06/2015 17:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Reprodução
Michael Jackson em cena do clipe Smooth Criminal, um de seus inúmeros sucessos (foto: YouTube/Reprodução)
O dia 25 de junho de 2009 reservava uma inesperada e triste notícia para o universo musical: morria o "Rei do Pop", Michael Jackson. Aos 50 anos de idade, e com o nome envolvido em inúmeros escândalos, o astro norte-americano já não estava na plenitude da carreira, mas, ainda assim, mantinha a fidelidade inabalável de sua legião de admiradores. A morte repentina por parada cardíaca – cercada de mistérios – deixou o mundo em choque, e ganhou destaque na mídia internacional.

Universal Music/Divulgação
Desde os 5 anos de idade, Michael Jackson conquistava o público em todo o mundo com sua voz e performance (foto: Universal Music/Divulgação)
Universal Music/Divulgação
Na época de sua morte, em 25 de junho de 2009, o 'Rei do Pop' estava ensaiando para a turnê This is It, que acabou virando um documentário póstumo (foto: Universal Music/Divulgação)
Carreira


Aos 5 anos de idade, Michael Jackson já encantava multidões ao lado de seus irmãos com o grupo musical The Jackson 5. Com coreografias ousadas e um tom afinado para cantar, o jovem natural de Gary, nos Estados Unidos, se destacava, dando uma prévia do que mostraria ao longo da carreira.

Foram mais de 10 álbuns solos e estima-se que sua discografia tenha alcançado a impressionante marca de um bilhão de cópias vendidas. O cantor ganhou, ainda, 15 prêmios Grammy, o "Oscar" da música. Tudo isso gerou uma enorme fortuna, cujo maior símbolo era o luxuoso rancho Neverland, na Califórnia. "Cada lançamento de disco de Michael Jackson era um evento que todo mundo aguardava ansiosamente", comenta o crítico e produtor musical Kiko Ferreira.

Para ele, o sucesso do cantor americano se deve, além do talento singular, à mistura de popularidade e música de qualidade indiscutível. "O apelido 'Rei do Pop' não é por acaso. Michael não abria mão de sua personalidade e mantinha a postura original perante o público e a mídia. Além disso, a produção de seus discos e shows eram tão refinadas quanto a música", comenta o especialista. "Ele escolhia cuidadosamente seus parceiros artísticos, o que também era um diferencial", completa Kiko.

Ainda hoje, hits de Michael Jackson como Beat It, Thriller e Black and White, entre várias outras músicas, ainda são motivos para fazer qualquer pessoa cantar e dançar. Até mesmo as gerações que não acompanharam a carreira do artista reconhecem facilmente seu estilo, que fez surgir vários imitadores e até sósias, que reproduzem incansavelmente a famosa coreografia "moonwalker" (caminhante da Lua, em tradução livre).

Mesmo seis anos após sua morte, o "Rei do Pop" continua fazendo sucesso, com alguns álbuns póstumos lançados, que registraram vendas expressivas. Seus antigos produtores dizem que pelo menos mais oito discos ainda podem surgir, inclusive com músicas inéditas. Assim, podemos dar uma nova versão para a famosa frase "Michael Jackson não morreu!".

Confira o vídeo do grupo americano Pentatonix em homenagem a Michael Jackson:

Últimas notícias

Comentários