O fantástico mundo das abóboras

por Guilherme Torres 06/05/2011 18:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Paulo Márcio, Eugênio Gurgel e Cláudio Cunha
None (foto: Paulo Márcio, Eugênio Gurgel e Cláudio Cunha)

Uma das frutas mais versáteis e difundidas do Brasil, a abóbora é encontrada em diversos tipos e rende deliciosos pratos assados, grelhados, fritos, empanados ou refogados. Ela ainda é utilizada em saladas, cozidos, sopas, curau, purê, pães, bolos, pudins, doces e até aperitivo, ao torrar e temperar suas sementes. 

Com origem na América Central, as abóboras já eram base da alimentação das civilizações asteca, inca e maia. Da família das cucurbitáceas, a mesma da melancia, melão, chuchu e pepino, são facilmente encontradas durante boa parte do ano, já que sua safra vai de janeiro a agosto. Quando conservadas de maneira correta, podem ser consumidas até quatro meses depois de colhidas. 

Este vegetal que agrada a todas as idades é rico em ferro, cálcio, fósforo e vitaminas do complexo A e B, principalmente a niacina, que participa diretamente no crescimento, desenvolvimento e manutenção do metabolismo. “Por sua composição basicamente de água e fibras, ela também contribui para melhorar o trânsito intestinal e diminuir a retenção de líquido corporal. Além disso, oferece apenas 24 calorias a cada 100 gramas consumidos, aliando o sabor a baixas calorias”, explica a nutricionista Vanessa Costa, que recomenda o consumo com frequência.

A dica para receitas mais gostosas é sempre escolher as abóboras com aparência mais firme e evitar as que estejam rachadas ou com picadas de insetos. Em alguns tipos, quanto menores são os frutos mais tenros e saborosos, como no caso da abobrinha. Para mostrar a versatilidade do produto, facilmente encontrado em mercados e supermercados de BH, Encontro Gastrô convidou sete chefs que ensinam receitas de dar água na boca.

Últimas notícias

Comentários