O quente da estação

por Simone Dutra 13/07/2011 13:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Eugênio Gurgel, Erik BP, Cláudio Cunha e Geraldo Goulart
Os caldos também fazem parte do cardápio do Outback (foto: Eugênio Gurgel, Erik BP, Cláudio Cunha e Geraldo Goulart)

É só cair a temperatura que o paladar logo pede algo mais quente e saboroso. E é aí que entram os famosos caldos e sopas, que além de fazer o maior sucesso no inverno, também têm importante valor nutricional, tanto que muitas vezes são indicados por nutricionistas na hora de passar uma dieta. Mas, em especial nos dias frios, as sopas ganham mais ingredientes, ficando mais encorpadas e se transformam em verdadeiras misturas gastronômicas. As criações podem ser as mais variadas possíveis, bastando ter legumes, vegetais, carnes, frutos do mar e muita imaginação.

 

Aproveitando a estação e a maior procura por pratos mais consistentes, os chefs investem em receitas sofisticadas, acrescentando ingredientes inusitados e fazendo com que as tradicionais sopas e caldos ganhem sabores divinos. O Café Bistrô Santa Sophia é exemplo disso. Além se servir o tradicional cafezinho, a casa incrementou o cardápio na época mais fria do ano e criou o festival de caldos. “Quando começa a ventar um pouco mais frio, os clientes começam a pedir os caldos e as sopas”, conta a proprietária Magda Dias Leite. Os mais pedidos, segundo ela, são as sopas de tomate, brodo de capelete e cogumelos. E, além dessas receitas, a casa oferece de quatro a seis opções de sopas e caldos.

 

No restaurante Paladino, o rodízio de caldos também já virou tradição. Tem como opção os caldos de batata baroa com bacalhau, abóbora com gorgonzola, alho-poró, brócolis com bacon, canjiquinha com costelinha, feijão carioca, feijão preto com lombo defumado e mandioca. “Oferecemos oito tipos de caldo e geralmente, as pessoas provam um pouco de cada”, diz o chef Josué Monteiro. Para incrementar o preparo, pães e ingredientes como ervas finas e torresmo.
Especializado em sucos, o Néctar da Serra também não fica para trás quando a temperatura cai. Há alguns anos, a proprietária Júnia Quick serve caldos salgados e doces de época. “É o maior sucesso. E para chamar ainda mais os clientes, todos os anos apresentamos novidades de sopas e caldos”, revela. Este ano, além dos quase 20 tipos, a casa preparou outros quatro especiais: creme de espinafre com rúcula, sopa de lentilha com legumes, caldo de cogumelos frescos e de peixe.

 

No restaurante Atlântico, o chef Clécio Campos preparou um prato especial para aquecer os pombinhos no dia dos namorados e, de tão requisitado, a receita virou hit na casa. Trata-se do consomê de frutos do mar: “Toda semana oferecemos um caldo ou sopa diferente. Alguns pratos são inspirados na culinária espanhola e acrescidos de frutos do mar”, revela Campos.
Outro endereço gastronômico que também investiu na gastronomia de inverno foi o restaurante Outback, que além de servir os mais variados tipos de carnes, acrescentou ao cardápio dois tipos de sopas: de batata condimentada com bacon, cebolinha e mix de queijos derretidos e a sopa de cebola servida com mix de queijos derretidos. Elas são servidas com pão australiano.

 

No restaurante Patuscada não é diferente. Para esquentar o inverno foram preparados três tipos de sopas: minestrone, canjiquinha com costelinha defumada e outra de feijão com macarrão.
Para quem gosta de curtir o friozinho em casa, adora cozinhar (veja receitas) ou não tem tempo para preparar os pratos quentes, podem optar por sopas rápidas como as que compõem o Meu Instante da Maggi. São vários sabores, como caldo de feijão, frango com requeijão, batata com bacon, quatro queijos com croutons, milho com frango, frango desfiado com batata e batata com carne. Desse jeito não tem como sentir frio, basta escolher uma sopa ou caldo que mais agradar o paladar e se deliciar nos dias de inverno.

Últimas notícias

Comentários