Apetite visual

20/07/2011 09:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Eugênio Gurgel
Rodrigo Ferraz, dono da choperia Albano's, que traz agora o cardápio em iPad (foto: Eugênio Gurgel)

Quando você chega a um restaurante e recebe o cardápio para efetuar o pedido, é cooptado a realizar uma escolha de acordo com as imagens dos pratos? Pois saiba que a criação de um menu, mais do que uma apresentação atraente dos produtos, leva em conta duas preocupações: ser publicado num meio que favoreça durabilidade (em contato com alimentos ou bebidas) e que seja suporte à identidade da casa, oferecendo, de forma atrativa, as iguarias que podem ser degustadas no local.

 

“Não apenas as qualidades da comida e do serviço constroem a imagem do restaurante; o menu traduz a identidade do local”, destaca Mariana Hardy, sócia da Hardy Design, empresa que cria material gráfico também para restaurantes. No caso de um estabelecimento mais sofisticado, direcionado para o público de alto poder aquisitivo, Mariana conta que cardápio deve passar o conceito da casa aos clientes. “Nesses casos, os menus são mais sofisticados, com tons mais pastéis, e nada de imagens ou fotos de pratos”. Já para bares ou restaurantes da categoria happy hour, o menu pode e deve ser menos ortodoxo. “Há casos de estabelecimentos em que tivemos a liberdade de usar bastante a criatividade, com fotos grandes”, explica.

 

Um exemplo de cardápio atraente e direcionado ao público jovem ou despojado é o da rede americana Applebee’s, que em Belo Horizonte fica no BH Shopping. Os cardápios seguem o padrão internacional para todas as mais de duas mil unidades no mundo, com pequenas particularidades em cada país. De acordo com Wagner Tofanello, diretor da agência Tofanello, responsável pelo atendimento da rede no Brasil, o foco é a cara do restaurante, ou seja, “um lugar despojado, colorido e alegre”. E os produtos que mais vendem são justamente os que possuem foto: "Antes de comerem, os clientes já saboreiam as delícias do restaurante com os olhos. No entanto, tomamos cuidado para não exagerar demais nas imagens. São muitos pratos e cada um tem uma breve explicação, por isso, temos que saber dosar para que os encartes não fiquem exagerados, e para que as pessoas não se percam em meio a tantas variedades”.

 

Já para o sócio do Celtic Irish Pub, Humberto Machado, um dos itens prioritário do cardápio é a identificação imediata com o local. No caso do bar belo-horizontino que tem cara de pub irlandês, a parte externa do cardápio traz o famoso trevo de quatro folhas e uma cartola de duendes, símbolos da Irlanda. “O Celtic é um pub tipicamente irlandês, desde a decoração até os pratos e bebidas, passando pelas músicas. Dessa forma, o cardápio tinha que ser algo bastante característico”, ressalta Humberto.

 

Mas quem disse que um menu tem de ser necessariamente impresso? A ideia inovadora vem da choperia Albano's, que traz para seus clientes a tecnologia associada à gastronomia: é o primeiro estabelecimento de Minas Gerais a implementar uma versão eletrônica do seu cardápio, que pode ser acessado em aparelhos iPads disponibilizados na casa. Com alguns toques é possível ampliar ou diminuir as fotos dos pratos e saber mais detalhes de cada opção. “Além de esteticamente mais bonito, o menu conta com informações detalhadas sobre o restaurante e seus pratos. Desse modo, o cliente fica mais a vontade para fazer seu pedido e ganha tempo com o atendimento”, revela Rodrigo Ferraz, proprietário do Albano's.

 

Exemplo de uma página do menu do Applebee's:

 

Últimas notícias

Comentários