O que vem por aí

por Guilherme Torres 27/09/2011 06:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Eugênio Gurgel, Geraldo Goulart, Cláudio Cunha
Luís Borba, dono da rede de franquias California Coffee, em BH, agora aposta na cozinha mediterrânea (foto: Eugênio Gurgel, Geraldo Goulart, Cláudio Cunha)

NOME: Baldaratti

O QUE É: gastronomia mediterrânea

ENDEREÇO: Rua Santa Rita Durão, 999, Funcionários

ABERTURA: outubro/2011

PROPRIETÁRIO: Luís Borba

 

 

Quando se pensa que não há lugar para novos negócios e ideias voltadas para a gastronomia na capital, o empresariado do setor aparece com novos endereços para movimentar este concorrido e saboroso mercado.

 

Em setembro, Marco Malzone e Frederico Trindade inauguram um bistrô mineiro no bairro de Lourdes, o Trindade. Um lugar para degustar a tradicional comida mineira, porém servida no prato montado. “Teremos alguns dias especiais, festivais com chefs convidados, e na sexta-feira, após a meia-noite, pratos típicos como sanduíche de pernil com chope, para fechar bem a madrugada dos clientes”, adianta Trindade. Com capacidade para 160 pessoas, o bistrô também vai servir almoço.

 

 
 

 

A ideia é ser um bom lugar para os turistas que vêm em busca da cozinha mineira. Malzone também vai engordar seu grupo, o Saia Mais, e explorar novos ares com a abertura do Istambul no Alphaville Mall, em Nova Lima, em dezembro: “A proposta surgiu devido à demanda de mais casas de culinária árabe. Será em ambiente bem contemporâneo, atmosfera de praia, e descontraído, com cara de lounge, um pouco menos de luz e som um pouco mais alto. Lugar para se comer bem, mas também para degustar um aperitivo e namorar” destaca. Feita para receber 150 pessoas, a casa também terá apelo mais noturno, com apresentação de DJs e outras atrações. “A região do Alphaville está linda e altamente receptiva a esse tipo de estabelecimento”, diz o empresário.

 

Conhecido pela rede de franquias do California Coffee em Belo Horizonte e Brasília, com nove lojas, agora o empresário Luís Borba aposta na culinária mediterrânea. Em outubro, ele inaugura o Baldaratti Gourmet, que será instalado na Rua Santa Rita Durão, na Savassi. As massas, de fabricação própria, serão feitas diariamente; os pratos serão finalizados na frente do cliente; e a casa terá vasta carta de vinhos e azeites premium.

 

A charmosa casa, tombada pelo patrimônio municipal, foi construída em 1886 e tem capacidade para receber 200 pessoas sentadas: "O local passou por um criterioso trabalho de restauração, mantendo o piso, com de ladrilhos hidráulicos e um lindo afresco na recepção, que foi recuperado" adianta o empresário. Com previsão de ser aberta na primeira semana de outubro e com um investimento de quase R$ 600 mil, o Baldaratti terá estilo casual, com decoração leve e ambientação descontraída. Mais um bom motivo para aquecer o mercado gastronômico na cidade.

 

 

 

Em setembro, Leonardo Marques e o “xará” Leonardo Lessa inauguram a Monjardim Costelaria e Botequim, casa que terá como destaques no cardápio a costela de boi, o porco e o galeto ao “primo canto” – tudo na brasa. Os sócios planejam um espaço único no meio do agitado bairro de Lourdes, ao ar livre, com muito verde e ambiente para todo tipo de público. “Sentimos a necessidade e a demanda por uma proposta diferente dos demais estabelecimentos gastronômicos da região”, diz Marques.

 

Com investimento de R$ 1,5 milhão e capacidade para 350 pessoas, o restaurante terá espaço exclusivo para crianças: “Um verdadeiro quintal. Os moradores de Lourdes sentem falta de um ambiente que propicie diversão e descontração para pais e filhos”, destaca Marques. O local, que terá almoço, happy hour e jantar, vai abrigar ainda espaço para eventos com 120 lugares.

 

 

 

Outra aposta é a dos empresários Gilson e Adriana Júdice e Érica Lamounier, sócios no restaurante Kei e na Marília Pizzeria. Também até setembro, eles inauguram o Wari, bar e restaurante especializado em comida peruana, cozinha que está se desenvolvendo em todo o mundo, com novos restaurantes em Nova York e na Califórnia, nos Estados Unidos, e na América Latina. “Vamos ter uma casa bonita, com uma varanda de 80 metros quadrados, mezanino, ambiente descontraído e climatizado, com muita música e muitos drinques”, conta Gilson. Os destaques do menu ficam por conta dos ceviches e causas – pratos típicos. “Essa gastronomia no geral utiliza muito os frutos do mar, possui temperos típicos, pimentas fortes, e tem acompanhamento de batatas, abacate, azeitonas e aspargos”, diz Adriana.

 

Com previsão para outubro, Belo Horizonte também vai ganhar filial do Na Mata Café, um dos empreendimentos paulistas mais bem-sucedidos. Pelas mãos dos empresários Fernando Júnior, do grupo Meet, José Antônio Toledo e Felipe Santiago, a casa funcionará também no bairro de Lourdes, em frente à praça Marília de Dirceu, e será nos mesmos moldes da casa de São Paulo, com o bistrô, servindo almoço e jantar. “Esse formato de boa gastronomia, boa música, ousado e sem frescura é o que achamos que falta para o público de BH. Um lugar sem preconceitos, uma casa legal”, explica Felipe Santiago. O bistrô, localizado na parte da frente do estabelecimento, terá capacidade para 120 pessoas e funcionará seis dias por semana, oferecendo pratos quentes e tira-gostos, além de extensa carta de bebidas.

 

 

 

A expertise veio depois de alguns meses de pesquisa, quando o trio conheceu o Na Mata. “Além de ser uma casa que fez 11 anos com ótima bagagem, o lugar traz muitas histórias de sucesso ao longo dos anos, como, por exemplo, a da ex-proprietária e na época ainda desconhecida chef Helena Rizzo, hoje uma das mais famosas do Brasil, com seu restaurante na lista dos 50 melhores do mundo”, ressalta Fernando Júnior. Com investimento não revelado, o grupo considera que BH passa por um momento muito bom na área gastronômica e na de entretenimento noturno.

 

Fernando Júnior ainda trará mais novidades do Grupo Meet, também em outubro. Vai inaugurar, no Porcão, a Meat Boutique, especializada em cortes de carne americanos, com 18 variedades. Durante uma viagem aos EUA, o empresário se encantou com o Meatpacking District, de Nova York, que antes era dedicado ao comércio de carnes e hoje se tornou um dos locais mais chiques e descolados da cidade, com grande número de restaurantes e bares.

 

 

 

O espaço que antes sediava o Porcão BH passou por reformas. Com as obras, o restaurante ganhou um conceito intimista e sofisticado, passando a receber 200 pessoas (antes eram 650). A área superior do espaço, que foi isolado acusticamente, tornou-se o Espaço Meet, para eventos como casamentos, formaturas, festas de debutantes e shows. No restaurante, há ainda o espaço para eventos menores, o Meet Bar, uma espécie de lounge, para receber até 50 pessoas. Agora, o restaurante se prepara para receber, em outubro, o Meat Boutique – um espaço de carnes nobres, onde serão vendidos 18 tipos de cortes de carnes bovina, suína e de cordeiro.

 

Já o sonho dos irmãos Gilvanya, Giselle e Daniel Roberti – um restaurante de comida italiana – também vai sair do forno este ano, em outubro. O empreendimento promete fisgar pelo paladar, afinal, eles são de uma família de origem italiana apaixonada pela boa mesa. O investimento, eles não revelam: “É ousado”, diz Giselle. Entre os diferenciais e apostas, a escolha de uma região mais tranquila do bairro Belvedere, com facilidade de estacionamento, bela paisagem e clima agradável.

 

 

 

O cardápio será marcado por forneria, com massas artesanais e pastas frescas fabricadas pela casa, com toque da gastronomia italiana contemporânea. O espaço para 200 pessoas contará  com salão interno climatizado, deck ao ar livre, espaço infantil, adega e espaço empresarial para reuniões: “Uma construção moderna, com sofisticação e ambiente confortável para nossos clientes”, resume Giselle.

 

Com quase 50 anos de fundação e história, o Bar do Lopes mudou de mãos novamente. Criado por Assis Mateus Lopes, o lugar foi comprado pelo empresário Eduardo Ballesteros em 2007, e agora pertence a Tomaz Gomide e a outros investidores parceiros. O nome continuará o mesmo, reafirmando o sucesso do bar, mas passará por algumas mudanças de cardápio e uma repaginada total. “Iremos focar nos tira-gostos mais tradicionais e oferecer um almoço diário bem brasileiro. Haverá mudanças estéticas, porém vamos manter a cara de boteco tradicional”, diz Tomaz. Com capacidade para 80 pessoas, a reforma está prevista para ter início no próximo mês e a reabertura deve acontecer até o fim do ano.

 

O atual Braca Botequim, de Allyson Lessa e Manuel Juvencio Ottoni, vai dar lugar a novo empreendimento em novembro. O nome do estabelecimento ainda está em processo de escolha, mas será um bar dedicado também à culinária italiana. “Pesquisamos o mercado e vimos um nicho ainda não explorado. Mesmo Belo Horizonte sendo a ‘capital dos bares’, pensamos em um novo formato de bar”, conta Lessa.

 

 

 

A grande novidade será mesmo a proposta e conceito inédito criado em clima de boteco/bar com cardápio autêntico italiano, porém adaptado para o gosto dos mineiros. “Queremos atingir o público que gosta de degustar e apreciar um bom vinho, cervejas italianas e petiscos especiais e bem elaborados que fujam dos tradicionais que encontramos nos bares da cidade”, ressalta o empresário, um dos mais ousados do mercado gastronômico mineiro, sempre às voltas com novidades. Mas, no ano passado, Lessa anunciou que seu grupo abriria nova parrilla em uma casa ao lado do bar Tizé, em Lourdes, um de seus empreendimentos. O projeto acabou não saindo e, segundo ele, não deverá sair neste ano também

Últimas notícias

Comentários