Safra nova no Boa Lembrança

por Blima Bracher 25/04/2012 12:14

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Eugênio Gurgel
None (foto: Eugênio Gurgel)

Não poderia ser mais simpática a tradição de se comer e levar um souvenir para casa; afinal, nada melhor que eternizar um momento bom. A troca de regalos após as refeições veio da região italiana da Emília Romagna, em Parma. E foi justamente inspirado em sua terra natal que o chef Danio Braga fundou no Brasil a Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança. Há 18 anos a entidade existe no país, reunindo membros em vários estados. Na casa associada, o cliente que pedir a sugestão da Boa Lembrança leva de presente um prato em cerâmica, com o nome da receita. Isso vale para o ano inteiro.

 

Confeccionados em Pernambuco, os regalos são pintados a mão – pequenas obras de arte. Por isso, amantes da boa mesa acabam tornando-se colecionadores dos mimos. Em Minas são 14 associados, e a diretoria regional cabe a Marcos Calmon, que assumiu o cargo com a responsabilidade de manter a tradição de uma das mais celebradas culinárias do país.
Dos associados mineiros, 13 ficam em BH e um em Tiradentes. O Viradas do Largo é o único mineirinho do interior membro da ARBL. A proprietária e chef Beth Beltrão colhe em sua própria horta os ingredientes do cardápio. Este ano, ela criou o Misturinha Chocante, mexidinho com peito de frango grelhado, lâminas de amêndoas douradas na manteiga, ninho de couve e ovos de codorna.

 

Os novos pratos de 11 dos 13 restaurantes de BH associados ao Boa Lembrança: novidades no cardápio e novas cerâmicas para alegria dos colecionadores
 

 

Na capital mineira, os chefs também se esmeram para agradar aos paladares mais exigentes. No A Favorita, o chef Caetano Sobrinho assumiu a casa com o desafio de manter o celebrado padrão de Jorge Rattner. Mestre Ratta, como era chamado, morreu apenas um mês depois que Caetano, de 31 anos, fora contratado. O chef deu conta do recado e acaba de criar o novo prato da Boa Lembrança: um ravióli recheado de polenta, com molho de galinha caipira e quiabo. “É um clássico da região do Piemonte, no norte da Itália, onde morei. Lá, eles comem muita polenta, e brinquei com um ingrediente mineiro”, diz. Para acompanhar o menu, o A Favorita fez parceria com a Casa do Vinho, oferecendo, na mesa, o mesmo preço das prateleiras.

 

Com o sucesso do movimento, a Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança comemora a diversidade e solidez do grupo. “Estamos hoje muito mais maduros e conscientes do percurso que queremos seguir, com foco num futuro ainda melhor. Fazer parte desta entidade é muito mais do que participar de uma confraria. É um exercício constante de responsabilidade com nossos funcionários, clientes e colecionadores”, resume o diretor presidente nacional, André Saburó Matsumoto.

 

 

Últimas notícias

Comentários