Galo com macarrão

por Eduardo Avelar 22/05/2012 11:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Nereu Jr.
None (foto: Nereu Jr.)

Amigo da cozinha, uma das afirmações mais interessantes que conheço a respeito dos costumes de um povo é aquela que identifica a origem de uma pessoa pelos seus hábitos alimentares: “Me diga o que você come que direi de onde vem”. Podemos, às vezes, identificar até a classe social dessa forma. Já escrevi aqui sobre produtos e características regionais, como clima e altitude, que alteram seu paladar; textura, acidez, etc., e também sobre fatores culturais e costumes.

 

Nosso exemplo de comida de terroir de hoje vem de um prato simples, muito popular no interior de Minas, mas especialmente na região leste do estado, onde essa receita faz parte da história local.
Já tive o prazer de degustar esse prato em alguns lugares, mas a receita de hoje foi preparada há alguns dias, destacando-se um ingrediente muito especial. Infelizmente, ele nunca mais poderá ser utilizado novamente, mas você poderá substituí-lo por outro similar. Trata-se do galo Timóteo, antigo habitante do terreiro da d. Daise, em Caratinga.

 

Nosso gourmet convidado é um médico, aluno de culinária e grande amigo: dr. Marco Aurélio Sathler, que teve a difícil missão de levar Timóteo para a panela. Em sua terra natal, o Galo com Macarrão é uma iguaria sempre presente nos encontros festivos. Na casa de sua mãe, o prato é preparado com um tipo de massa fabricada há anos na cidade, o que também confere à receita um carimbo especial de procedência. “O espaguete grosso e furado por onde o caldinho entra e é sorvido como num canudinho é imbatível”, afirma o chef Marquinho.

 

Na hora de servir, prato de sopa e colher. Chupe o macarrão pela ponta fazendo barulho (esqueça a etiqueta), que o caldo dentro do canudo vai surpreender você.

 

Aprenda a receita do Timóteo com macarrão e bom apetite!

Últimas notícias

Comentários