Rosto novo na tradição

por João Pombo Barile 20/06/2012 08:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Eugênio Gurgel
Sibele Procópio, com o maître Avilac Abreu e o chef Wagner Gomes (foto: Eugênio Gurgel)

Continuar o legado de Jorge Rattner é o desafio de Sibele Procópio, viúva do chef uruguaio, que resolveu encarar o comando de um dos espaços gastronômicos  mais tradicionais da cidade. Aos poucos, ela promete dar nova cara ao Splendido. “Todo mundo sabe: o Jorge é mesmo insubstituível. Sinto muita saudade dele, mas somos uma família. E tenho certeza de que vamos fazer de tudo para honrar seu nome”, diz, emocionada. Jorge Rattner comandou a casa durante 20 anos, ao lado do sócio, o restauranteur Fernando Areco Motta. Com a morte de Rattner, há pouco mais de um ano, a sociedade se desfez – em dezembro de 2011 – e Sibele assumiu o comando do Splendido desde então.

 

Para dar continuidade ao restaurante da rua Levindo Lopes, na Savassi, ela conta com o apoio fundamental do maître Avilac Abreu e do chef Wagner Gomes. Crias legítimas do exigente Ratta – como Jorge Rattner era conhecido no meio –, os dois trabalharam durante muito tempo ao lado do mestre uruguaio. E prometem  continuar o trabalho do homem que revolucionou a cena gastronômica de BH. “Trabalhei por quase 10 anos ao lado do Jorge. Ele foi um mestre generoso e amigo. Aprendi muito com ele”, diz Avilac.

 

Confiante, o chef Wagner Gomes, responsável pela cozinha, se entusiasma ao falar da nova fase. “Estamos muito felizes em continuar  o trabalho do Ratta, a quem conheci desde a época do Café Ideal. Me preparei toda a minha vida para esta função e estou muito contente”, conta o simpático chef, que começou a trabalhar, ainda menino, como ajudante de cozinha na antiga casa da rua Cláudio Manoel.

 

Sibele conta que todos os fornecedores do local serão mantidos, desmentindo boatos veiculados na imprensa, no mês passado, de que não estaria atenta à qualidade dos ingredientes servidos no restaurante. “Fico magoada com a má fé de certas pessoas. É simplesmente um absurdo imaginar que trocaríamos nossos fornecedores”. Ela lembra que Ratta sempre teve uma preocupação central com isso: "Ele gostava de dizer que os fornecedores são um dos grandes segredos de todo restaurante”. Além disso, a carta de vinhos foi totalmente reformulada, elaborada com a preocupação de harmonizar com as iguarias do local. “Além disso, agora também estamos trabalhando todos os dias da semana na hora do almoço”, diz a proprietária.

 

Na nova fase, a decoração do restaurante foi modificada. Se as cores amarelo e verde das paredes e do piso foram mantidas, as cortinas, que antes tornavam o espaço meio escondido para quem passava pela calçada, foram retiradas. A bela e discreta mistura de materiais contemporâneos com objetos de demolição foi mantida.

 

Avilac Abreu adianta que os grandes sucessos da cozinha seguem no cardápio. Pratos como o espaguete marinado com lulas e vieiras e o lombo de bacalhau assado com cebola e regado com azeite e confit de batata vão continuar fazendo parte do menu. “É claro que vamos criar novos pratos, mas sem deixar de oferecer o que nosso público já conhece e aprova”.

Últimas notícias

Comentários