Café é tema de feira nos EUA

Nosso estado está representado no estande brasileiro de cafés especiais

por Agência Minas 11/04/2013 14:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Eugênio Gurgel
(foto: Eugênio Gurgel)
Durante a 25th Annual SCAA Event, em Boston, nos Estados Unidos, até dia 14 de abril, Minas Gerais terá espaço para mostrar o produto que mais lhe representa. No evento, o secretário de estado de agricultura, pecuária e abastecimento, Elmiro Nascimento, fará contatos com compradores, expositores e especialistas do setor, e ainda apresentará a Semana Internacional do Café, que será realizada de 9 a 13 de setembro em Belo Horizonte.

“Iremos divulgar para os visitantes e expositores a Semana Internacional do Café, que faz parte das ações internacionalização do estado empreendidos pelo governo de Minas, gerando acordos bilaterais, atração de investimentos e fomento ao turismo”, explica Elmiro Nascimento. Durante a 25th Annual SCAA Event, o estado terá um espaço no estande da Associação Brasileira de Cafés Especiais, com exibição de vídeo e distribuição de material gráfico. No local também serão realizadas sessões de degustação e cupping (prova de café feita por compradores internacionais). Dos 17 cafés que farão parte das sessões oficiais de cupping em Boston, 15 são de Minas Gerais.

Os cafés especiais cobrem uma ampla gama de conceitos, que vão desde características físicas, como origens, variedades, cor e tamanho, até preocupações de ordem ambiental e social, como os sistemas de produção e as condições de trabalho da mão de obra cafeeira. A qualidade da bebida precisa ser superior ao padrão.

Produção e consumo

A produção de cafés especiais no Brasil, de acordo com estimativas da Associação Brasileira de Cafés Especiais, é próxima a 2,5 milhões de sacas de 60 kg ao ano. Cerca de 65% são provenientes de Minas Gerais. Do volume nacional, aproximadamente 1,5 milhão de sacas são exportadas e as outras 1 milhão de sacas são consumidas internamente. Boa parte desse café bebido no Brasil se dá em cafeterias, que se multiplicam pelo país, o que contribui para um novo hábito - degustar café fora de casa, em estabelecimentos especializados.

Principais categorias de cafés especiais:

  • Origem certificada: está relacionado às regiões de origem dos plantios, pois alguns dos atributos de qualidade do produto são inerentes à região onde a planta é cultivada;
  • Gourmet: grãos de café arábica, com peneira maior que 16 e de alta qualidade. É produto diferenciado, quase isento de defeitos;
  • Orgânico: é produzido sob as regras da agricultura orgânica. O café deve ser cultivado exclusivamente com fertilizantes orgânicos e o controle de pragas e doenças deve ser feito biologicamente. Apesar de ter maior valor comercial, para ser considerado como pertencente à classe dos cafés especiais, o café orgânico deve possuir especificações qualitativas que agreguem valor e o fortaleçam no mercado;
  • Fair trade: é aquele consumido em países desenvolvidos por consumidores preocupados com as condições socioambientais sob as quais o café é cultivado. Nesse caso, o consumidor paga mais pelo café produzido por pequenos agricultores ou sistemas de produção sombreados, onde a cultura é associada à floresta. É muito empregado na produção de cafés especiais, pois favorece a manutenção de espécies vegetais e animais nativos

Últimas notícias

Comentários