Noni: promete emagrecimento rápido, mas pode causar hepatite

Originária do sudeste asiático, os benefícios quase milagrosos por seu consumo estão espalhados pela internet. Porém, uma especialista alerta para os perigos de seu uso indiscriminado

por Fernanda Nazaré 16/08/2014 09:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Kodpiszkalo.blog.hu/Reprodução
A aparência da noni é estranha, e seu mau cheiro rendeu apelidos como 'fruta queijo' ou 'fruta vômito' (foto: Kodpiszkalo.blog.hu/Reprodução)
Frutinhas e sementes com nomes estranhos, muitas vezes oriundas de países longínquos. Esta parece ser a receita de uma indústria que vende novidades naturais, com a promessa de emagrecimento ou combate ao envelhecimento, tudo em favor da vaidade. Goji berry, chia, chá verde, hibisco e linhaça já foram estrelas nas prateleiras dos mercados, mas, agora, a bola da vez se chama noni. Originária do sudeste da Ásia, essa fruta da família das rubiaceae – a mesma do café, por exemplo –, possui o nome científico Morinda citrifolia, e é consumida pelos nativos cozida ou crua com sal. Seu cheiro é bem forte e nem sempre agradável.

Receitas caseiras de sucos dessa fruta estão se espalhando pela internet. A noni está sendo associada à perda de peso, ao controle do mal de alzheimer, ao combate à depressão, e até para acabar com vermes intestinais e desinfecção de feridas. Pelos diversos relatos encontrados em sites e blogs, a fruta verde claro de aspecto exótico parece fazer "milagre". Para tirar a dúvida, consultamos uma especialista. Afinal, qual é o real benefício de se consumir a noni?

De acordo com a professora de medicina da UFMG e especialista em nutrição, Maria Isabel Toulson Correia, a única prova na literatura médica de efeito gerado pelo consumo dessa fruta é a hepatite aguda. "A noni tem dois componentes farmacológicos importantes, a escopoletina [ácido crisotrópico] e a rutina [vitamina P]. O problema é que, em 2005 e 2006, foram documentados relatos de jovens que adquiriram hepatite aguda, devido a seus hábitos alimentares, que incluíam o consumo do suco dessa fruta em grande quantidade e de forma regular", conta. Ainda segundo ela, os pacientes relataram ter tomado o suco com o propósito de emagrecer e de combater o envelhecimento.

A médica afirma que o único estudo feito com noni foi realizado em camundongos e apenas para avaliar seu efeito sobre a hipertensão arterial: "E essa pesquisa não foi conclusiva".

A especialista em nutrição é categórica em dizer que não há receitas milagrosas para emagrecimento. A velha máxima de reeducar os hábitos alimentares e praticar exercícios físicos ainda é a melhor forma de se ter o corpo saudável. "É uma receita simples. O problema é a falta da força de vontade das pessoas. Não existem milagres. O imediatismo para perder peso não funciona", alerta.

Últimas notícias

Comentários