Restaurantes de BH misturam o regional com o internacional

Pratos bem conhecidos ganham toques da cozinha mineira, como o virado português, que se transforma em mexido

por Da redação com assessorias 26/08/2014 09:54

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rafael Tavares/Divulgação
O 'mexidoido' é uma mistura entre Portugal e Minas (foto: Rafael Tavares/Divulgação)
A gastronomia, além de ser uma paixão dos mineiros, é uma das áreas que mais possibilita o intercâmbio entre culturas e etnias, ainda mais em nosso país, que teve, ao longo de sua história, a imigração e a miscigenação como pontos fortes – especialmente as de origem africana e europeia. Com isso, a culinária de Minas se tornou uma das mais ricas e completas que existe, e a mistura com outras tendências e especialidades tornam pratos e receitas ainda muito mais saborosos. Muitos chefs em Belo Horizonte investem nessa modalidade para elaborarem pratos inéditos e que agradam a paladares mais rigorosos.

Como explica Ilmar de Jesus, chef e proprietário do bar e restaurante Casa Cheia, na região nordeste da capital, as receitas passadas de geração em geração têm grande variedade de ingredientes típicos de Minas e, para complementar o cardápio, são acrescentadas técnicas e ingredientes da culinária de outros países. É o exemplo do prato "mexidoido" chapado (veja a receita abaixo), disponível em seu estabelecimento. "Em uma viagem para Portugal, experimentei uma receita de arroz virado com legumes, frutos do mar e linguiça portuguesa, típicos do país. De volta ao Brasil, adaptei o prato a ingredientes que fazem parte do cardápio do mineiro, substituindo os frutos do mar por lombo defumado, linguiça de pernil caseira, isca de alcatra, ovo frito de codorna e ervas aromatizadas", conta Ilmar.

Além dele, outro lugar que ganhou um sotaque mineiro é o Parrilla Porteña, no Bh Shopping, que é uma casa especializada em grelhados argentinos e uruguaios. O toque regional fica por conta da linguiça "mineirinha" apimentada, produto tipicamente local, mas preparado nos moldes da tradicional parrilla latina. Já os cortes de carnes, como o bife de chorizo e a tapa de quadril, tiveram adequações ao perfil mineiro, com atenção especial ao tempero e ao ponto da carne. "O paladar regional preza por elementos condimentados e com ponto de cozimento mais demorado, ao contrário do gosto argentino, que prefere sal e carnes tenras", explica o chef Marcos Luíz.

Até a sobremesa que mais sai ppara os apreciadores de carne, o creme de papaia com cassis, é um exemplo da mistura que dá certo. O licor é produzido com a frutinha típica de países mais frios, e o creme, com o tradicional mamão, comum em muitos quintais de famílias mineiras. "O doce é uma combinação entre a tradição dos licores e a fruta abundante nas casas, especialmente no interior do estado. O resultado é uma harmonia de sabores e o equilíbrio da convivência entre as diferentes culturas gastronômicas", diz Marcos.

Aprenda a fazer o prato com influências portuguesas do Casa Cheia:

Mexidoido chapado

Ingredientes:

  • 200 gr de Alcatra
  • 250 gr de lombo defumado
  • 250 gr de linguiça caseira fina
  • 2 pimentões vermelho
  • 2 abobrinhas
  • 2 talos de aipo
  • 1 cebolas
  • 1/2 repolho roxo
  • 1 brócolis
  • 3 cenouras
  • Cheiro verde picado
  • Azeite extra virgem
  • Alho triturado
  • Ovo de codorna frito
  • Pimenta biquinho
  • Arroz cozido
  • Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

Fritar o alho na chapa com azeite, misturar os legumes e reservar. Grelhar o  lombo defumado, linguiça e alcatra. Regar sempre com azeite e um pouco de sal e pimenta do reino. Misturar as carnes com legumes e, em seguida, introduza o arroz. Colocar o tempero, misture o repolho roxo picado e salpicar cheiro verde. Em uma frigideira coloque o "mexidoido", decore com a isca de alcatra e ovo de codorna frito.

Últimas notícias

Comentários