Harmonização perfeita

Branco, tinto ou rosé. A carne de porco combina bem com qualquer tipo de vinho. Basta escolher a receita certa

por Eduardo Tristão Girão 23/12/2014 10:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Aquela regra básica (embora discutível) do mundo do vinho manda combinar tintos com carnes vermelhas e brancos com carnes brancas. Mas, em relação à carne de porco, fica sempre a dúvida. Como combiná-la?

Pensando nos dilemas e prazeres que esse “problemão” traz ao leitor na ceia de Natal, pedimos a cinco chefs de Belo Horizonte para criar receitas especialmente para a ocasião, utilizando diferentes cortes suínos. Os pratos foram harmonizados com vinhos de importadoras da cidade, e as sugestões de rótulos não deixam dúvida: brancos, rosés e tintos podem ser ótimas companhias à mesa nesse caso.

Não há diretrizes infalíveis para orientar esses casamentos enogastronômicos, prevalecendo o gosto pessoal. Uma costeleta, por exemplo, pode ser perfeitamente escoltada por um branco estruturado, quando a guarnição é dominada por múltiplos sabores de frutas secas. De forma geral, tintos leves e médios são boas apostas, bem como brancos mais “sérios” e com maior teor de açúcar residual. E os rosés podem funcionar como curinga. A ordem é experimentar. Tim-tim!

Fotos: JC Martins/Encontro
(foto: Fotos: JC Martins/Encontro)

Fotos: JC Martins/Encontro
(foto: Fotos: JC Martins/Encontro)


Fotos: Alexandre Rezende/Encontro
(foto: Fotos: Alexandre Rezende/Encontro)

Fotos: Alexandre Rezende/Encontro
(foto: Fotos: Alexandre Rezende/Encontro)


Fotos: Eugênio Gurgel/Encontro
(foto: Fotos: Eugênio Gurgel/Encontro)

Fotos: Eugênio Gurgel/Encontro
(foto: Fotos: Eugênio Gurgel/Encontro)


Fotos: Alexandre Rezende/Encontro
(foto: Fotos: Alexandre Rezende/Encontro)

Fotos: Alexandre Rezende/Encontro
(foto: Fotos: Alexandre Rezende/Encontro)

 

 





Últimas notícias

Comentários