Beber café tira o sono?

Isso é comprovado por uma pesquisa feita nos Estados Unidos. Especialista comenta a questão

por Da redação com assessorias 22/04/2015 12:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Beber café moderadamente não é um problema, porém, esse consumo não deve ser feito próximo ao horário de dormir (foto: Pixabay)
O café faz parte do hábito dos brasileiros, sendo sinônimo de amabilidade e boas vindas. É consumido em vários momentos do dia: de manhã, ao acordar, após o almoço e no lanche da tarde. Famoso no mundo inteiro, estimulante e detentor de um sabor apaixonante, a ilustre bebida possui estas e outras características, que fazem dela a preferida e uma das mais consumidas pelos brasileiros.

Além de efeito excitante, por conta da cafeína, a bebida também é muito associada à perda de sono. Mas afinal, o café tem mesmo o poder de inibir algumas horas de repouso ou isso já virou um mito? Uma pesquisa feita pela Universidade Wayne State, no estado de Michigan, nos Estados Unidos, constatou que o consumo moderado de cafeína pode, sim, reduzir o período de sono. Durante quatro dias, os pesquisadores acompanharam os hábitos de 12 pessoas, que receberam comprimidos com 400 mg de cafeína, o equivalente a duas xícaras de café. Os candidatos consumiram as doses entre três e seis horas antes de ir para a cama. Um dos comprimidos era um placebo, sem cafeína. A qualidade do sono foi medida com um diário e um monitor. Ao final, o estudo detectou que aqueles que consumiram a cafeína até cinco horas antes de dormir perderam uma hora de sono.

"A cafeína é uma substância estimulante do sistema nervoso central. Em doses moderadas, produz ótimo rendimento físico e intelectual, com aumento da capacidade de concentração e diminuição do tempo de reação aos estímulos sensoriais. Por outro lado, doses elevadas podem causar sinais perceptíveis de confusão mental, indução de erros em tarefas intelectuais, ansiedade, nervosismo, tremores musculares, taquicardia, zumbido e aumento do estado de vigília, comprometendo o sono", explica Renata Federighi, consultora do sono da Duoflex.

Há pessoas, no entanto, que acabam ficando condicionadas e tolerantes aos efeitos da cafeína, como explica a consultora. "Nestes casos, mesmo que a pessoa imagine que não interfira no tempo de sono, a substância atrapalha, sim, a qualidade do descanso. Por ser excitante, ela aumenta o número de despertares, por isso, aconselhamos sempre evitar toda e qualquer bebida que contenha cafeína em sua fórmula algumas horas antes de dormir", alerta a especialista.

Últimas notícias

Comentários