Confira 10 alimentos que ajudam a combater o mau colesterol

Fitoesteróis, fibras, polifenóis e vitaminas são alguns dos componentes que deixam o coração mais saudável, naturalmente

por Da redação com assessorias 31/08/2015 08:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Como mostra a nutricionista, alguns alimentos ajudam a diminuir os níveis do colesterol considerado ruim, ou LDL, e a aumentar o colesterol bom, ou HDL (foto: Pixabay)
Principal causa de mortes no Brasil e no mundo, as doenças cardiovasculares recebem maior atenção em setembro, mês do coração, quando medidas preventivas como a alimentação saudável e a prática de exercícios físicos compõem o time dos grandes aliados da saúde do coração. Pequenas iniciativas, como a realização de exames periódicos, consultas ao cardiologista e mudanças na alimentação do dia a dia contribuem para o controle e manutenção dos níveis do colesterol LDL (considerado ruim).

Vários alimentos podem auxiliar no controle do nível de colesterol no sangue, dentre eles aqueles que possuem fitoesteróis em sua composição, como verduras e legumes. "Por terem estrutura química semelhante, os fitoesteróis competem com o colesterol para a absorção no intestino. Dessa forma, a presença dos fitoesteróis faz com que a absorção do colesterol seja reduzida e, consequentemente, haja uma diminuição de seus níveis na corrente sanguínea", afirma a nutricionista Christiane Vitola.

A especialista separou alguns alimentos que podem ser importantes aliados na luta contra o colesterol. Saiba como incluí-los no cardápio:

Óleos vegetais

Ricos em fitoesteróis, ajudam na redução de até 15% do colesterol, quando associados a estilo de vida saudável. Os fitoesteróis são compostos vegetais que contribuem com a redução do colesterol sanguíneo. Eles são encontrados em pequenas quantidades em alimentos como óleos vegetais, castanhas, sementes, produtos integrais, frutas e vegetais. No entanto, é necessário ingerir grandes quantidades desses alimentos para alcançar reduções significativas no colesterol.

Farelo de aveia

O farelo de aveia é um alimento rico em fibras solúveis, como a betaglucano, que traz o benefício de diminuir as taxas de colesterol do sangue. Seu consumo habitual pode ajudar a diminuir a taxa de LDL, pois ele contém substâncias que podem reduzir a síntese de colesterol no figado.

Azeite extra-virgem

Rico em antioxidantes como os polifenóis, que são capazes de combater os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento das células, possui efeito protetor contra uma série de doenças cardiovasculares. Ainda, o consumo de azeite está associado a baixos níveis de colesterol "ruim" (LDL) devido a presença das gorduras poli e monoinsaturadas.

Salmão

O salmão, é uma ótima alternativa para aumentar a ingestão das gorduras chamadas ômega 3. Os benefícios desse tipo de gordura são bem estabelecidos e se referem a  ação anti-inflamatória e protetora do coração decorrentes da menor formação de placas obstrutivas nos vasos sanguíneos e no papel adjuvante na redução dos triglicérides plasmáticos. Em conjunto com o controle da pressão arterial, o ômega 3 figura como um aliado para a redução do risco de doenças cardiovasculares, como o infarto e acidente vascular cerebral (AVC).

Castanha do pará

Rica em nutrientes como ácidos graxos, vitaminas B e E, proteína, fibras, cálcio, fósforo e magnésio. Mas o grande destaque é o selênio, um mineral com ação antioxidante.  A castanha-do-pará é conhecida por, além de nutrir, promover benefícios à saúde: o consumo de uma castanha por dia pode ajudar a prevenir doenças cardiovasculares, diabetes  tipo 2, câncer e obesidade por ter ação antioxidante e ser rica em gorduras insaturadas.

Linhaça

A linhaça é riquíssima em componentes com efeitos benéficos à saúde: fibras, ômegas 3 e 6 (ácidos graxos), lignanas (fitoestrógenos), vitaminas A, E, B1, B6, potássio, magnésio, fósforo, cálcio, ferro, cobre, zinco, manganês e selênio. Ela contém importantes quantidades de  ômega 3, por isso, pode ser uma grande aliada na prevenção  de doenças cardiovasculares,  ao contribuir na diminuição das taxas de colesterol total e de LDL (ruim) e aumentar as de HDL (considerado bom).

Brócolis

Além de ser uma boa fonte de vitamina C, fornece vitamina A, ácido fólico, cálcio e ferro, é rico em bioflavonoides, uma substância antioxidante que previne danos causados nas  artérias. Ainda fornece outros benefícios ao coração: as fibras presentes podem contribuir para a redução dos níveis de colesterol.

Abacate

A gordura presente no abacate é a monoinsaturada, boa para o coração, pois ajuda a reduzir o colesterol "ruim" (LDL) e os triglicérides, auxiliando na prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares. Além disso, o abacate é rico em vitaminas, principalmente a vitamina E, minerais e também uma substância antioxidante, a glutationa.

Laranja

Conhecida por ser rica em fibras, vitamina C, A, B, E, além de conter minerais como ferro, zinco, potássio, cálcio magnésio e manganês, contêm folatos e antioxidantes que são conhecidos por aumentar a resistência a infecções, reduzir o colesterol, prevenir doenças cardíacas e derrames. O benefício em relação a diminuição do colesterol se dá pela presença de fibras solúveis, encontradas principalmente na parte branca da fruta, conhecido como bagaço, por isso a ingestão da fruta inteira é muito importante. Atente-se: na forma de sucos a quantidade de fibras é muito menor.

Chocolate amargo

Chocolates com maior concentração de cacau, como aqueles com porcentagem acima dos 70%, além de conter menos gorduras e açúcares, possuem flavonóides,  compostos antioxidantes que podem auxiliar no aumento da concentração de HDL (colesterol bom) no sangue. De acordo com uma pesquisa publicada na revista científica International Journal of Cardiovascular Sciences, da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro, o efeito antiinflamatório e antioxidante é semelhante ao efeito dos medicamentos para colesterol, que são as estatinas.

Últimas notícias

Comentários