Quatro espumantes brasileiros estão entre os 100 melhores vinhos do mundo

O ranking é elaborado pela Associação Mundial de Jornalistas e Escritores de Vinhos e Licores

por João Paulo Martins 23/03/2016 14:08

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Internet/Reprodução
Os espumantes Marcus James Espumante Brut, Garibaldi Espumante Prosecco Brut, Aurora Espumante Chardonnay Brut e Garibaldi Espumante Moscatel estão entre os melhores do mundo (foto: Internet/Reprodução)
Quando se fala em vinho, normalmente, a produção brasileira não costuma ser muito citada, certo? Porém, em relação aos espumantes, o Brasil não faz feio no mercado internacional. Tanto é que no ranking dos 100 melhores vinhos do mundo, elaborado pela Associação Mundial de Jornalistas e Escritores de Vinhos e Licores, quatro rótulos nacionais estão presentes na lista, e todos são espumantes.

O Marcus James Espumante Brut e o Garibaldi Espumante Prosecco Brut estão em 8º e 9º lugar, respectivamente, no mais respeitado ranking de vinhos do mundo. Acima deles, apenas champanhes francesas e vinhos da Espanha e da Austrália. Os rótulos brasileiros mais bem colocados são produzidos no Rio Grande do Sul, principal região vitivinícola do país, pelas cooperativas Aurora (Marcus James) e Garibaldi. Os outros rótulos nacionais que estão presentes na lista é o Aurora Espumante Chardonnay Brut e o Garibaldi Espumante Moscatel, que também são produzidos por essas vinícolas.

Como mostra o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), a área de produção de vinhos e espumantes no Brasil chega a 83,7 mil hectares, divididos em seis regiões – incluindo o sul de Minas Gerais. São mais de 1,1 mil vinícolas espalhadas pelo país, sendo que a maioria está instalada em pequenas propriedades (com até 2 hectares).

O Ibravin lembra ainda que os produtos brasileiros se destacam mundialmente por trazerem o frescor dessa nossa jovem indústria. "O país se consolidou como o 5ª maior produtor da bebida no hemisfério sul e certamente é um dos mercados que cresce mais rapidamente no globo", diz o site do instituto.

Últimas notícias

Comentários