Você sabia que o queijo tipo catupiry foi criado em Minas?

Conheça a origem desse ingrediente que vai bem na pizza e na coxinha

por Vinícius Andrade 20/07/2016 09:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Carioca/Wikimedia/Reprodução
Poucas pessoas sabem, mas o queijo tipo catupiry, que está mais para um requeijão cremoso, foi criado em Lambari, no sul de Minas, há mais de 100 anos (foto: Carioca/Wikimedia/Reprodução)
Para muitos, ele é um ingrediente indispensável nas pizzas, coxinhas e pastéis. Criado em Minas Gerais, a história do queijo tipo catupiry teve início há mais de 100 anos, graças a uma receita caseira que os imigrantes italianos Mário e Isaíra Silvestrini desenvolveram na Estância Hidromineral de Lambari, no sul do estado. Mal sabiam eles que o produto daria nome a uma marca e seria consumido em todo o mundo.

A primeira fábrica mineira a produzir essa espécie de requeijão cremoso foi inaugurada em novembro de 1911. O ingrediente era produzido artesanalmente. Depois de pronto, era armazenado em papel celofane e colocado um a um em pequenas caixas de madeira. Na década de 1990, a embalagem passou a ser de plástico, com as bisnagas e baldes vendidos às pizzarias.

A empresa responsável por produzir o alimento se transferiu para São Paulo em 1934, onde, atualmente, encontra-se sua sede. O catupiry é um dos casos em que a marca atinge tamanha popularidade que passa a descrever o próprio produto. Convencionalmente chama-se qualquer requeijão cremoso de catupiry, mesmo que não seja da marca Catupiry.

Alguns historiadores afirmam que a palavra catupiry tem origem tupi-guarani (língua indígena brasileira) e significa "excelente". Fato é que o produto se tornou um grande aliado da culinária brasileira, principalmente na confecção de tortas de frango e camarão, pizzas e pastéis.
Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press
Alguém resiste a uma coxinha de frango com catupiry? (foto: Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press)

Com frango vai bem

Esse requeijão especial ganhou fama em Belo Horizonte com a criação da coxinha de frango com catupiry. Graças à empresária e cozinheira de mão cheia Theresa Cristina Martins de Oliveira, que montou a lanchonete Doce Docê na praça ABC, que fica no bairro Funcionários, em BH, no início dos anos 1970.

A loja foi responsável por deixar os belo-horizontinos "viciados" nessa iguaria mineira, que combinou perfeitamente com o frango e a massa cozida da coxinha.

Últimas notícias

Comentários