Quem disse que toda gordura é ruim para a saúde?

Nutricionista esclarece quais tipos de gordura devem fazer parte da alimentação saudável

por Da redação com assessorias 23/03/2017 09:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
O azeite é um exemplo de gordura boa, que auxilia na redução dos níveis de colesterol ruim (LDL) no organismo (foto: Pixabay)
Ainda existem pessoas que acreditam que consumir alimentos que são fontes de gordura não é bom para o corpo. Contudo, como mostra a nutricionista Viviane Kim, esse macronutriente exerce um papel fundamental no funcionamento do nosso organismo. "Também conhecidas como lipídios, essas gorduras não são só indispensáveis na composição das nossas células, como são essenciais na produção e regulação hormonal, além de proporcionar muita saciedade", explica a especialista.

A nutricionista lembra que, ao contrário da mentalidade que se tinha antigamente, quando se pregava os malefícios da gordura para o sistema circulatório, hoje, é sabido que existem os tipos bons desse nutriente para o coração. Isso desde que seja consumido de forma adequada e na quantidade certa.

"As gorduras insaturadas, por exemplo, formam o grupo principal de lipídios associados à prevenção de doenças. A monoinsaturada, encontrada principalmente no abacate e no azeite, auxilia na redução dos níveis de colesterol ruim [LDL] e no aumento dos níveis de colesterol bom [HDL], sendo uma das maiores aliadas no combate a doenças do coração. A gordura poli-insaturada, encontrada nos peixes e frutos do mar [ômega-3, 6], na soja e em grãos, como nozes, semente de linhaça e de girassol, também são importantes para a nossa saúde", esclarece Viviane Kim.

Segundo a especialista, o ômega-3 é uma gordura famosa pela sua função anti-inflamatória e por exercer um papel importante na saúde cardiovascular, podendo ser encontrado no salmão, na sardinha e na linhaça. "Já o ômega-6, encontrado nos óleos vegetais, quando consumido excessivamente pode causar inflamações. Por isso, é muito importante manter o equilíbrio entre essas gorduras para garantir sua correta função protetora", diz a nutricionista.

Vale lembrra que os benefícios não se aplicam a todas as gorduras. A gordura trans, por exemplo, também conhecida como gordura vegetal hidrogenada, encontrada principalmente em produtos industrializados como biscoitos, salgadinhos e margarinas, e as saturadas, presentes nos alimentos de origem animal, como carnes gordurosas, manteiga e laticínios, não entram na regra das gorduras boas.

"O consumo excessivo de gordura trans deve ser evitado, já que corrobora para o aumento do colesterol ruim, conhecido também como LDL, além de diminuir o bom, o HDL. Já o consumo das saturas, deve ser feito com moderação, pois a ingestão elevada pode aumentar o LDL, favorecendo o seu acúmulo nas artérias e elevando o risco de problemas cardíacos", explica Viviane.

Últimas notícias

Comentários