Novo teste de qualidade do azeite encontra irregularidades em seis marcas

A boa notícia é que 16 marcas de azeites foram aprovadas, sendo a maioria delas muito conhecidas no mercado

por Marcelo Fraga 04/04/2017 16:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Das 24 marcas de azeite avaliadas pela Proteste, cinco não eram puras e uma não pode ser considerada extravirgem (foto: Pixabay)
Depois dos problemas das carnes brasileiras, revelados no mês passado pela operação Carne Fraca da Polícia Federal, agora, é a vez de ficarmos atentos, também, ao azeite que consumimos. Novamente, um teste de qualidade deste produto revelou informações que não são tão alarmantes quanto as das carnes, mas que merecem atenção.

Das 24 marcas analisadas pela associação de defesa do consumidor Proteste, cinco foram eliminadas por conterem outros óleos que não o de oliva (a popular azeitona), o que descaracteriza o produto como azeite, conforme consta no rótulo, e, portanto, configura fraude. São elas: Tradição, Figueira da Foz, Torre de Quintela, Pramesa e Lisboa. Já o azeite da marca Beirão foi eliminado porque está classificado como extravirgem na embalagem, mas o teste revelou que o produto não pode ser inserido nesta categoria.

Devido às conclusões da análise, a Proteste recomenda, em seu site, que os consumidores, em hipótese alguma, comprem os seis produtos que foram eliminados do teste. De acordo com o site da associação, todos os azeites foram avaliados quanto aos seguintes critérios: rotulagem, acidez, conservação, qualidade, fraudes e passaram, ainda, pelo crivo de degustadores.

Ainda de acordo com o site da associação, foram analisados apenas azeites extravirgens das principais marcas do mercado, que foram comprados em supermercados, anonimamente, por colaboradores. A Proteste informa que duas marcas que participaram das análises conseguiram uma liminar na justiça para não terem os nomes e os resultados divulgados.

As outras 16 marcas analisadas, que não tiveram problemas detectados, foram classificadas pela Proteste quanto à qualidade e ranqueadas de acordo com a nota obtida no teste. São elas: O-live&CO, Andorinha, Carbonell, Filippo Berio, Qualitá, Cardeal, Renata, Cocineiro, Taeq, Borges, Gallo, La Española, La Violetera, Broto, Serrata e Carrefour.

Últimas notícias

Comentários