Chocolate, além de gostoso, também protege a visão, sabia?

Mas, vale lembrar que deve ser consumido com moderação e ter pelo menos 60% de cacau

por Da redação com assessorias 11/04/2017 15:35

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Por ser rico em polifenóis e flavonoides, o chocolate é um ótimo aliado para os olhos, prevenindo a degeneração macular relacionada à idade e postergando a catarata (foto: Pixabay)
Nesta época do ano, o comércio se agita com a venda de chocolate. Até quem faz dieta abre uma brecha para apreciar a sobremesa. Além de ser saboroso, segundo o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, de Campinas (SP), a iguaria também protege a visão de doenças graves que costumam surgir com o avanço da idade. Mas, para que isso ocorra, é preciso manter um consumo moderado (70 gr por dia).

O médico esclarece que só faz bem à visão se for o chocolate for do tipo amargo, com pelo menos 60% de cacau. Isso porque, segundo o especialista, a fruta é rica em polifenóis, que mantêm a flexibilidade das artérias e melhoram toda a  circulação, inclusive da retina. O resultado é a diminuição do risco de degeneração macular relacionada à idade. Hoje, esta doença atinge 3 milhões de brasileiros com mais de 65 anos e é apontada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a maior causa global de cegueira irreversível.

Queiroz Neto ressalta que o sinal de alerta para a degeneração macular é enxergar tortuosidade em linhas retas. Por isso, para maiores de 65 anos, é recomendada a realização de um teste simples: fixar um olho e, depois, o outro, em batente de porta. Caso enxergue o contorno sinuoso, deve procurar um oftalmologista imediatamente. A perda da visão decorrentes desse problema, explica o oftalmologista, é causada em 90% dos casos pelo rompimento de vasos que se formam na retina.

Catarata

O especialista afirma que o cacau também é rico em flavonoides, um potente antioxidante que combate a formação de radicais livres e adia o surgimento da catarata, que é a opacificação do cristalino. Apesar de ser tratável, ela responde por quase metade da cegueira no Brasil. O nosso organismo, comenta o médico, produz radicais livres o tempo todo. Por isso, não existe forma de evitar a catarata. Mas, se utilizarmos um mecanismo que os  elimine, evitamos a  degeneração precoce das células. O único tratamento para o problema no cristalino é a cirurgia, que o substitui por uma lente intraocular para evitar a perda da visão.

Últimas notícias

Comentários