Meu ídolo só para mim

por Guilherme Torres 09/06/2011 11:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Arquivo pessoal e Barbara Dutra
None (foto: Arquivo pessoal e Barbara Dutra)

Decoração, buffet, local, música e outros são detalhes essenciais para o sucesso de qualquer festa inesquecível. Entretanto, um item caiu no gosto dos festeiros e tem se tornado muitas vezes indispensável nos mais badalados débuts, casamentos e aniversários em Belo Horizonte: a presença ilustre de artistas de renome nacional e até internacional. São atores, cantores, modelos ou até as celebridades instantâneas.

 

As festas que contam com essa pitada toda especial aguçam a ansiedade dos convidados, que muitas vezes também são fãs. Os holofotes só não podem mudar de foco, precisam e estão sempre na estrela da noite, o aniversariante ou o casal. Aquela velha historia de que esse tipo de convidado em forma de atração tiraria o foco da pessoa principal não existe mais; o famoso só faz exaltar a figura e o prestígio dos donos da noite.

 

Mas ter o artista na festa requer, quase sempre, mais do que dinheiro suficiente para bancar o cachê e o contrato nas mãos. Na maioria das vezes, planejamento e antecedência são fundamentais para que tudo dê certo, ainda mais se o escolhido for a banda, cantor(a) do momento ou aquele ator ou atriz da novela mais comentada.

 

O preço faz jus a toda a pompa que a atração proporciona e pode chegar a comprometer mais da metade do orçamento da festa, uma vez que os cachês podem variar de R$ 4 mil a R$ 500 mil para personalidades nacionais.

 

Festa de 15 anos de Laila Mirada teve como ‘convidado’ ilustre o ex-BBB Rodrigão: “O mais lindo do mundo”

 

A empresária Jussara Naves, que agencia artistas para festas, confirma que a tendência tem crescido. “Hoje, o artista enriquece o evento, traz mais glamour e torna a festa completa e inesquecível”, afirma. Ela ressalta ainda que alguns pontos precisam ter atenção especial: “Como a repercussão é incrível, a festa para por causa do artista, e com isso é preciso tomar cuidado com a segurança e organização para não haver tumulto”.

 

Entre os artistas que Jussara trabalha, o cachê varia de R$ 8 mil a R$ 80 mil, fora os custos adicionais com passagens aéreas, traslados, alimentação e hospedagem – tudo por conta do contratante.

 

Entre as festas marcantes, ela relembra as mais cotadas, com a participação de artistas como os atores Bruno Gagliasso, Reynaldo Gianecchini, Paulinho Vilhena e Henri Castelli, principalmente em festas de 15 anos.

 

O último evento do tipo que ela ajudou a organizar foi a festa de 15 anos de Laila Braz Miranda. O pai da menina contratou o ex-BBB Rodrigão, um dos homens mais desejados do momento e que a filha achava “o mais lindo do mundo”. A presença agradou em cheio. Rodrigão parou a festa. Crianças, adolescentes e até a terceira idade curtiram e tiraram fotos. A aniversariante dançou valsa com o modelo e depois eles ficaram em um ambiente para todos tirarem fotos.

 

Ex-participantes do Big Brother Brasil, da TV Globo, cobram de R$ 4 mil a R$ 15 mil, dependendo da popularidade junto ao público. A presença de Rodrigão, por exemplo, não sai por menos de R$ 12 mil.

 

O empresário Cássio Leite (esq.) é um dos campeões na contratação de celebridades, como o cantor de axé Tomate

 

Há casos em que vale tudo para realizar o sonho de uma noite mágica. Foi assim em 2007, em um dos débuts mais comentados dos últimos anos, o de Sophia Mattar, filha do empresário Salim Mattar e Adriana Siqueira. Na época, a artista escolhida para animar a noite foi a baiana Ivete Sangalo. O pai da garota teria oferecido a bagatela de R$ 700 mil à cantora, mas Ivete negou, provavelmente por não fazer mais shows particulares. Sophia acabou convidando o grupo Babado Novo, que na época estava no auge do sucesso e tinha como estrela a cantora Cláudia Leitte. Eles toparam, mas o cachê, que provavelmente foi bem menor do que o oferecido à musa do axé, não foi revelado. No ano anterior, a irmã de Sophia, Sarah Mattar, não ficou atrás e teve no palco de sua festa o grupo mineiro Skank, em uma noite também impecável e das mais comentadas.

 

Quem também trouxe o ídolo das micaretas para um show só para ele, amigos e familiares foi Daniel Ramalho, que contratou nada menos que a banda Chiclete com Banana. Sem falar no aniversário de 40 anos da socialite mineira, Ana Vitória Motta, que contou em março com um pocket show surpresa de Seu Jorge, de quem Ana é fã de carteirinha.

 

Tim Soier é outro empresário do ramo artístico e um dos maiores festeiros da cidade. Seu forte sempre foram os grandes espetáculos com artistas de peso, como Roberto Carlos. Mas não é de hoje que ele se rendeu aos que querem ter o gostinho do artista em uma apresentação intimista. Na lista das comemorações estão o aniversário de Rodrigo Mascarenhas, com show da Banda Blitz e Tomate em 2006. O casamento de Rodrigo com Maria Gandra, em 2008, teve show de Vanessa da Matta. O aniversário de Eugênio Mattar homenageou Emerson Nogueira.

 

Ajudou também no casamento mais comentado de 2010, o de Bernardo Gusmão e Cristiane Leonardo, que teve apresentação inédita da dupla Zezé di Camargo e Luciano, que, até a data, nunca havia feito uma apresentação em festa de casamento. “Realmente foi o mais difícil; foram muitas conversas, intermediações de amigos em comum, projeto e até visita antecipada ao local da festa pelo produtor da dupla, a fim de pesar todos os prós e contras da possível apresentação. Existia também o receio de o show ficar frio, mas ressaltei que era uma turma bem animada”. Depois de muita conversa e uma ida de Tim a São Paulo, o “sim” da dupla finalmente saiu.

 

“Não que seja difícil trazer um astro, mas no caso de aniversários e casamentos, o artista vai tocar para os convidados e não para um público que pagou pra ver o seu show. Por isso, nesses casos eles podem cobrar até o dobro do cachê. Ter uma atração de grande porte traz com certeza um glamour a mais, mas é importante cautela na divulgação. Acho mais especial quando se consegue manter o artista em segredo.”

 

O empresário Cássio Leite é outro fã que adora ter o ídolo no palco de suas festas. Foram tantas as comemorações com artistas da música baiana e sertaneja que seu aniversário acabou virando uma grande micareta, a Cássio Folia. Já contou com a presença de um time de peso, como o grupo A Zorra, as duplas Cesar Menotti & Fabiano, Alan & Alex, Rick & Ricardo, e os cantores Tomate, Alexandre Peixe, Daniel Maestri e Mr Babão.

 

O mais difícil ao contratar o artista para uma festa é sem dúvida a agenda deles. Às vezes, as bandas já ficam com o calendário de todo o ano tomado. Quanto mais cedo começar a negociação, maior a chance de conseguir a data. “O ideal para isso é sempre procurar um contratante que compra várias datas da banda e tentar uma com a empresa. No meu caso, por exemplo, sempre tento junto à DM Promoções, uma vez que ela é responsável por grandes eventos na cidade ligados a música baiana”, diz Cássio. Ele ressalta que nada pode ser mais importante que a festa e a comemoração em si. “Se você tem foco nisso, sabendo que as pessoas irão à sua festa por causa dela, e não pelo artista, é o ideal.”

 

Entre tanta gente ilustre em suas festas, Cássio reúne histórias peculiares, inclusive relacionadas com as exigências feitas pelos artistas. “Certa vez, uma das exigências da banda contratada foram 50 toalhas de rosto pretas. Foi difícil demais pra conseguir achá-las, ainda mais na quantidade”, lembra o empresário. “Depois do evento, fui até o produtor e perguntei o porquê das 50 toalhas pretas. Ele riu e respondeu: ‘Era um email padrão que tinha numa linha 50 toalhas de rosto e na linha debaixo duas cartolinas pretas’. Apagaram a palavra ‘cartolina’ e esqueceram de fazer o mesmo com ‘preta’".

 

Dani e o irmão Flávio Guimarães, filhos do banqueiro Ricardo e Cláudia Guimarães, são dos jovens que mais entraram na onda de levar artistas às festas. Já contrataram quase dez nomes de peso, entre bandas, atores e modelos.

 

Para animar sua festa de 18 anos, Flávio convidou a banda Jammil e Uma Noites. Além deles, esteve lá a assistente de palco do Caldeirão do Huck, Dani Bananinha, e a top Daniella Sarahyba. O motivo da escolha musical foi mesmo a afinidade com a banda e o sucesso que fazia na época. Já sobre as modelos, ele revela que “foi para dar um charme e beleza especial”. Em 2009, na festa de sua formatura, a atração foi a banda mineira Jota Quest, consagrada em todo país.

 

Dani reuniu entre suas festas de 15, 18 e 21 anos um time pra lá de especial, como a própria Jota Quest, a Família Lima, que embalou a valsa de 15 anos, e Paulinho Vilhena, que foi o par na dança. “Sempre gostei muito do Paulinho e a ida dele à minha festa com certeza foi um diferencial incrível. As meninas estavam muito ouriçadas com a presença dele, querendo pegar, tirar foto, abraçar, foi muito grande o assédio” conta a garota, que hoje diz ter uma relação próxima e de amizade com alguns artistas que já passaram por suas festas. “O Paulinho se tornou um querido da família, por duas vezes o contratamos”, afirma. Na festa de 21 anos de Dani, o ator não cobrou cachê. “De lá pra cá, ele já ficou hospedado na minha casa em BH e eu já fui a São Paulo encontrá-lo, além de sempre nos falarmos ao telefone.”

 

O casamento de Cristiane Leonardo e Bernardo Gusmão contou com apresentação da dupla Zezé di Camargo e Luciano: negociação durou meses

 

A mãe dos irmãos, Cláudia, é quem sempre acompanha todos os trâmites e detalhes de perto. Ela diz que um artista tem que ser contratado com antecedência de 8 a 12 meses. Diz também que o mais fácil é chamar bandas, pois quando se trata de um ator ou modelo a agenda muda muito, e é impossível saber se ele estará disponível ou em um novo trabalho, mesmo com a data agendada.

 

Cláudia não revela os valores pagos, mas admite que não é pouco. E não basta olhar apenas o cachê, pois muitas vezes o valor pode até dobrar na hora de incluir hotel, traslado, camarim, transporte e montagem de equipamentos e palco. Tudo é discriminado em contrato para que não haja surpresas. Alguns artistas fazem exigências, mas geralmente nada extravagante. Pedem seguranças, automóvel com motorista, um bom hotel e a presença de um acompanhante, no caso de atores e modelos.

 

E atenção, já tem festa marcada: a próxima será a formatura de Dani, em 2012. Tudo indica que o artista será Jammil ou Tuca Fernandes, que deixou a banda recentemente, Alexandre Peixe ou Tomate. “Estamos muito em dúvida, quem sabe chamamos os quatro?” brinca a jovem.

 

 

Últimas notícias

Comentários