A ideia é boa...

por Heraldo Leite 19/08/2011 11:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bruno Fernandes/Divulgação, Washington Possato/Divulgação e Cláudio Cunha
None (foto: Bruno Fernandes/Divulgação, Washington Possato/Divulgação e Cláudio Cunha)
O grupo de mineiros notáveis escalado para divulgar o movimento e dar ideias ao governo: Eduardo Costa (cientista), Affonso Romano de Sant’Anna (escritor), Ronaldo Lemos (advogado), Lázaro Luiz Gonzaga (presidente da Fecomércio), José Murilo de Carvalho (historiador), Ziraldo (cartunista), Andrea Neves (presidente do Servas), Samuel Rosa (músico), Giovane Gávio (ex-jogador e atual técnico de vôlei), Ronaldo Fraga (estilista), Ângelo Machado (ambientalista), Carmen Lúcia Costa (Pastoral da Criança), Ruth Lies Scholte Carvalho (Ministério Público), Otávio Marques de Azevedo (empresário), Daniel Castanho (empresário), Wilson Brumer (presidente da Usiminas), Tadeu Barreto Guimarães (um dos coordenadores do Movimento Minas), Terezinha Santos (designer), Olavo Machado (presidente da Fiemg), Antonio Anastasia (governador de Minas), Gilman Viana (produtor rural), José Eustáquio Oliveira (jornalista e presidente da ABI-Minas)

 

 

Desde o surgimento e crescimento da internet, um desafio colocado para os governos de todo o mundo é encontrar formas de usar a rede mundial a favor da governança. Em Minas, o governo estadual deu um passo nesse sentido. A ideia, pelo menos, é boa. Os passos iniciais para executá-la também animam. O desafio, agora, é fazer com que esse bom começo chegue às vias de fato, na forma de melhores práticas de governo.

 

Ziraldo, Andrea Neves, Affonso Romano de Sant’Anna, Tadeu Barreto Guimarães e José Murilo de Carvalho: meta é dar “ar fresco” às ideias do governo

 

 

Na concepção, o Fórum Minas de Ideias, nome dado ao programa lançado pelo governador Antonio Anastasia, já dá motivos para aplausos. Como diz o próprio governador, a começar pelo fato de trazer “ar fresco para o governo buscar idéias novas”.

 

Em linhas gerais, o fórum vai usar o poder comunicativo radical da internet, principalmente pelas redes sociais, para propor ideias ao estado. Além disso, um grupo de mineiros com destaque em várias atividades, nos esportes, ciência, artes, entre outras, atuará em duas frentes: na sugestão de propostas e dando visibilidade maior ao fórum. O grupo promoverá encontros trimestrais e vai buscar propostas principalmente através de uma plataforma digital, no site www.movimentominas.com.br.

 

Uma das coordenadoras do projeto, a presidente do Servas, Andrea Neves, reconhece que muitas vezes os integrantes do staff do governo não têm como vislumbrar soluções para as demandas do estado. “Ocupados no dia a dia e com uma série de demandas, precisamos de um jeito novo de pensar, de ver as coisas de um ângulo diferente”, afirma.

 

Ainda segundo Andrea, foram escolhidas pessoas dos mais variados segmentos e que, mesmo morando há muito tempo fora do estado, não perdem e não escondem o orgulho de serem mineiros. Casos do escritor Afonso Romano de Sant'Anna e do cartunista Ziraldo, há anos com residência fixa no Rio.

 

O historiador e professor José Murilo de Carvalho é outro desses mineiros que não se esquecem da terra natal. “Moro no Rio há 30 anos, mas Minas é dentro da gente”, ilustra, ao contar por que aceitou o convite para integrar o grupo. De acordo com o historiador, uma de suas principais reflexões a ser levada para discussão dentro do Fórum de Ideias será com relação à cidadania. “Lembrei a necessidade de criar condições para o surgimento de cidadãos ativos, sobretudo no que se refere à pedagogia e garantia de direitos civis. Desde o século XVIII, uma das características de Minas, ao contrário do estereótipo criado no século XX, é a da luta contra a opressão. Um governo que busque criar cidadãos ativos e não clientelas políticas será profundamente mineiro”, define.

 

 

Os 10 desafios do Fórum Minas de Ideias

 

1) Reduzir a pobreza

2) Aumentar a empregabilidade

3) Direito a moradia

4) Diversificar a economia

5) Viver com saúde

6) Educação e cultura

7) Aumentar a segurança

8) Sustentabilidade

9) Modernizar a infraestrutura

10) Direitos fundamentais e cidadania

 

O sentimento de patriotismo moveu o ex-jogador de vôlei Giovane Gávio: “O fato de servir como cidadão para meu estado natal é muito importante e motivo de muito orgulho para mim”, reforça o atual treinador do time do Sesi-SP e campeão da Liga Brasileira de Vôlei. A bandeira de Giovane, é claro, está ligada ao esporte. “Acredito que precisamos ter uma participação efetiva nas escolas. Também é necessário melhorar o acesso da população como um todo a praças de esportes”, defende.

 

Além dos chamados notáveis, o cidadão participará via internet. Basta se cadastrar no site do Movimento Minas. Trata-se de um cadastro básico e o internauta tem acesso a uma série de artigos e pode opinar e sugerir propostas dentro de dez itens que norteiam o trabalho.

 

Para que tudo não fique apenas no campo das sugestões e boas intenções, entra em ação o Escritório de Prioridades Estratégicas, que, de fato, administra o site. De acordo com o diretor-presidente do escritório, Tadeu Barreto Guimarães, ele vai colaborar na disseminação e acompanhamento das propostas junto às respectivas secretarias. “Vamos auxiliar e trazer experiências de outras áreas. Serviremos de apoio, já que somos os responsáveis pela elaboração de indicadores a serem alcançados em 2011”, informa.

 

Geovani Gávio, ex-jogador e hoje técnico de vôlei; Samuel Rosa, do Skank; e o estilista Ronaldo Fraga: nomes conhecidos ajudam a tornar conhecido o movimento
 

 

No site, cada um dos dez desafios contém uma biblioteca com textos acadêmicos, links e relatórios institucionais. “É uma forma de estimular o debate”, diz Barreto. Elaborado nos moldes das redes sociais, ele também acredita na autorregulamentação do ambiente virtual como forma de evitar ofensas e ataques pessoais e que o site vai tornar-se uma referência no debate político. Na própria página há sugestões e indicações de como participar de maneira assertiva e correta. A adesão entusiasma os técnicos responsáveis: uma semana depois do lançamento, 500 pessoas já se cadastraram de forma regular e atuante.

 

Longe dos números e das planilhas oficiais, tanto Andrea Neves quanto Tadeu Barreto lembram que objetivo é mesmo trazer inovação para dentro das metas governamentais. Os dois citam o diálogo que presenciaram entre Afonso Romano de Sant'Anna e Ziraldo. “Eles estavam entusiasmados em poder trabalhar uma forma de estimular a leitura entre crianças e jovens”, conta Andrea. “E já pensam em algo que funcione nos moldes do Médico e do Professor da Família”, completa Tadeu.

 

 

 

O responsável pelo Escritório de Prioridades Estratégicas acrescenta que já está sendo desenvolvida uma ferramenta virtual para que os 21 integrantes possam conversar entre si, preparando-se para os encontros trimestrais.

 

O Fórum Minas de Ideias traz também sugestões de ordem mais prática. É o caso do atual presidente da Usiminas, Wilson Brumer, que foi secretário de Desenvolvimento Econômico na gestão Aécio Neves. “Propus o estudo de uma obra viária ou de infraestrutura de grande porte que marcasse a gestão deste governo. Uma obra de assim não é um fim em si mesma, pois tende a atrair uma série de outros investimentos, melhorias e empregos. Um exemplo disso é a Linha Verde. Muito mais do que uma estrada, ela é hoje um polo atrativo para a instalação de diversas atividades econômicas e para a geração de empregos”, afirma.

 

Tanto Brumer quanto José Murilo também destacam o formato do projeto, que incentiva e acolhe a participação da sociedade. “Política não se faz apenas em gabinetes; se faz com participação social, com diálogo, enriquecida com iniciativas como essa. A agenda do desenvolvimento social e econômico deve ser de todos”, afirma Brumer.

Últimas notícias

Comentários